8º dia de paralisação

Cidades no Tocantins ficam com ruas desertas, sem gás, combustível e escassez de alimentos

Por Agnaldo Araujo
Comentários (0)

27/05/2018 14h54 - Atualizado há 1 semana
Nielcem Fernandes // AF Notícias Com a paralisação dos caminhoneiros chegando ao 8º dia, os reflexos do desabastecimento são sentidos pela população de norte a sul do Tocantins. Uma das principais consequências é a falta de combustível. Na capital, os mais de 60 postos estão com os reservatórios totalmente vazios. Segundo o presidente do Sindicato dos Postos de Combustíveis do Tocantins (Sindiposto), Wilber Silvano, apenas 20% dos postos do Tocantins ainda tem algum combustível em estoque. "Muitos postos ainda possuem diesel porque os caminhões estão parados, mas praticamente não há mais gasolina e etanol. Nas principais cidades, o estoque está totalmente zerado", disse. De acordo com as informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF), os caminhoneiros estão concentrados em 11 pontos das rodovias federais do Estado, maioria na BR-153. As pistas que estavam bloqueadas pelos manifestantes foram liberadas nesse sábado (26), mas os caminhões continuam parados nos pátios dos postos de combustível. Frota Oficial Ainda do sábado (26), dois caminhões-tanque, com capacidade de 40 mil litros de combustível cada, foram escoltados pela Policia Militar Rodoviária do pátio da distribuidora da Petrobras, em Porto Nacional, até a garagem central do Governo do Estado, em Palmas. Os caminhões estavam parados no bloqueio da TO-080, mas foram liberados pelos grevistas para atender os serviços essenciais do Estado. Segundo informações do governo, o combustível será prioritariamente distribuído para viaturas e ambulâncias e tem a previsão de durar 15 dias. Em Palmas, a prefeitura informou que vai priorizar o abastecimento das ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Até o momento, o Município informou que já garantiu mais de 12 mil litros para os serviços essenciais. Aeroporto Também no sábado (26), um caminhão com capacidade para transportar 44 mil litros de combustível, que estava parado em um bloqueio na BR-153, no sul do Estado, foi escoltado pela PRF de Gurupi até o aeroporto Brigadeiro Lysias Rodrigues, em Palmas. Conforme nota divulgada pela Infraero, Palmas é uma das 14 cidades no Brasil que estão com falta de combustível. Na nota, a Infraero afirmou que está em contato com órgãos públicos relacionados ao setor aéreo para garantir a chegada dos caminhões com combustível de aviação aos aeroportos administrados pela empresa. O combustível só deve ser utilizado em casos de emergência. Devido à falta de combustível, três voos foram cancelados no sábado (26). Mais voos também devem ser cancelados nesse domingo (27). Alimentos Na capital, bem como no interior, a população tocantinense já começa sentir a falta de alimentos nos supermercados. Alimentos perecíveis, como frutas, verduras e legumes, já não são encontrados com facilidade. A carne bovina também está escassa em Palmas. Um empresário do ramo varejista, proprietário de uma rede de supermercados da capital, declarou que apoia a greve dos caminhoneiros, mas disse que os estoques estão comprometidos. "Eu concordo com a paralisação, tem que ter mesmo... O nosso estoque aguenta no máximo por mais quatro dias. Verdura não tem mais. Carne, nem pesar. Está acabando tudo. Semana que vem vai faltar tudo: Leite, farinha de trigo, ovo... Mas se é por uma boa causa estamos juntos", disse o empresário, que preferiu não ter o nome divulgado. Transporte Coletivo De acordo com as informações publicadas nesse domingo pelo G1 Tocantins, no transporte público de Palmas, o combustível deve acabar neste domingo. Desde a última quinta-feira (24), a frota em circulação foi reduzida para retardar o desabastecimento. Comércio Em Palmas, maior cidade do Estado, as ruas e avenidas amanheceram completamente vazias, desertas. O movimento registrado é bem menor do que o normal para o final de semana. A população da capital preferiu deixar os carros na garagem para economizar combustível. Com isso, o comércio dos shoppings, praias, balneários e restaurantes, ficou prejudicado. Os motoristas que trabalham com aplicativos de mobilidade, a exemplo do Uber, também preferiram ficar em casa. O aplicativo mais utilizado na capital não conta com motoristas disponíveis desde o início da manhã. O gás de cozinha também não é encontrado nas distribuidoras de Palmas desde o fim da tarde de sábado (26). Efeito dominó Duas faculdades particulares de Palmas suspenderam as aulas desde sexta-feira (25). Alunos de uma escola da rede estadual da capital também tiveram as aulas suspensas, nesse caso porque a unidade está sem gás de cozinha para preparação da merenda escolar. A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) suspendeu a segunda fase do XXV Exame de Ordem, que aconteceria em todo o país neste domingo (27). Segundo a Coordenação Nacional do Exame de Ordem Unificado, não há condições de logística para a entrega e aplicação das provas de forma uniforme, com segurança, sigilo e eficiência em todo o território nacional. Na Universidade Estadual do Tocantins (Unitins), a reitoria decidiu cancelar as aulas nesta sexta-feira (25) e no sábado (26). A Universidade Federal do Tocantins suspendeu um concurso e dois processos seletivos que estavam previstos para este final de semana. Suspendeu também as atividades a partir deste sábado (26), nos campus de Palmas, Porto Nacional e Miracema. Trechos onde há manifestação Araguaína - BR-153, km 152: Manifestação pacífica de caminhoneiros sem interdição da via e sem veículos estacionados em postos de combustível. Colinas do Tocantins - BR-153, km 245: Manifestação pacífica de caminhoneiros sem interdição da via. Nova Olinda - BR-153, km 208,7: Manifestação pacífica de caminhoneiros sem interdição da via e sem veículos estacionados nos acostamentos. Fortaleza do Tabocão - BR-153, Km 360: Manifestação pacífica de caminhoneiros sem interdição da via e sem veículos estacionados nos acostamentos. Paraíso do Tocantins - BR-153, km 492: Manifestação pacífica de caminhoneiros sem interdição da via e sem veículos estacionados nos acostamentos. Gurupi - BR-153, km 674: Manifestação pacífica de caminhoneiros sem interdição da via. Alvorada - BR-153, km 761: Manifestação pacífica de caminhoneiros sem interdição da via e sem veículos estacionados nos acostamentos. Pedro Afonso - entre a Ponte sobre o Rio Tocantins e o trevo da cidade - BR-235, km 164: Manifestação pacífica de caminhoneiros sem interdição da via. Silvanópolis - BR-010, Km 306: Manifestação pacífica de caminhoneiros sem interdição da via. Santa Rosa - BR-010, Km 260: Manifestação pacífica de caminhoneiros sem interdição da via. Figueirópolis - BR-153, Km 723: Manifestação pacífica de produtores rurais em apoio à causa dos caminhoneiros, sem interdição da via e sem veículos estacionados nos acostamentos. Taguatinga - BR-242, km 242: Manifestação pacífica de caminhoneiros sem interdição da via. Com informações G1 Tocantins.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Nas Redes
Nosso Whatsapp
063 9 9242-8694
Nosso Email
redacao@arnaldofilho.com.br
Copyright © 2011 - 2018 AF Notícias. Todos os direitos reservados.