Documentos desapareceram

Justiça dá 24 horas para ex-prefeito apresentar documentos que desapareceram de prefeitura

Por Agnaldo Araujo
Comentários (0)

03/05/2017 16h39 - Atualizado há 1 semana
O ex-prefeito de Ponte Alta do Bom Jesus, José Luciano Azevedo Carlos, deixou de prestar contas da administração municipal em relação a valores referentes à saúde municipal no período de julho a dezembro de 2016, totalizando uma quantia de R$ 509.502,95. Os documentos não estão arquivados na Prefeitura da cidade e todos os prazos da gestão municipal já estão expirados pelo Tribunal de Contas do Estado. A indisponibilidade destes documentos impossibilita o atual gestor, Yaporan da Fonseca Milhomem, de cumprir com suas atribuições e consequentemente provoca a inadimplência da administração pública com a inserção do município no Serviço Auxiliar de Informações para Transferências Voluntárias - CAUC. Dessa forma, o município está inadimplente no Sistema de Informações sobre Orçamentos Públicos em Saúde - SIOPS, o que resultou no corte de repasses fundamentais para o desenvolvimento do trabalho da prefeitura. Conforme a Associação Tocantinense de Municípios (ATM), a decisão do ex-gestor em não possibilitar a transparência de transição dificultou o bom andamento da nova gestão. Sendo assim, o atual gestor protocolou perante o MPE e TCE as representações relativas ao caso. E o Juiz de direito Gerson Fernandes Azevedo, da 1ª Vara Cível de Taguatinga, decidiu em  multa diária de R$ 2 mil, até o limite de 30 dias para que o ex-gestor apresente os documentos desaparecidos e informações relevantes. O não cumprimento da ordem implicará em crime de responsabilidade. (Ascom/ATM).

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Nas Redes
Nosso Whatsapp
063 9 9242-8694
Nosso Email
redacao@arnaldofilho.com.br
Copyright © 2011 - 2018 AF Notícias. Todos os direitos reservados.