Decisão

Justiça dá 5 dias para Estado convocar ou contratar médicos para hospital de Dianópolis

Hospital ficou até cinco dias consecutivos sem médico na escala de plantão.

Por Redação
Comentários (0)

04/08/2020 17h17 - Atualizado há 1 mês
Hospital Regional de Dianópolis

A justiça fixou o prazo de cinco dias para que o Estado do Tocantins adote medidas necessárias visando à regularização da escala de atendimento médico clínico no Hospital Regional de Dianópolis (HRD). A decisão liminar foi proferida na tarde desta terça-feira (04).

A ordem atende ao pedido constante em ação proposta pelo Ministério Público do Tocantins (MPTO) em razão da constatação da falta de profissionais e do comprometimento no atendimento à população.

A decisão deverá ser cumprida mediante convocação ou contratação de médicos capacitados para exercer as funções de médico plantonista, remanejando profissionais de outros hospitais ou setores e ainda com a disponibilização de duas ambulâncias para o transporte de pacientes, devidamente acompanhados pelos profissionais necessários.

A ação relatou que dos 10 médicos do hospital, cinco encontravam-se afastados e outros quatro atendiam somente a especialidades, restando apenas um para atendimentos clínicos.

Por isso, o hospital referência para sete municípios da região sudeste no Estado estava orientando os pacientes a procurar unidades de Porto Nacional e de Palmas.

Conforme a promotora de Justiça que assina a ação, Luma Gomides, nos últimos dias, o hospital ficou até cinco dias consecutivos sem médico na escala de plantão e que um paciente asmático crônico deixou de ser atendido, porque não havia médico disponível.

VEJA MAIS

+ Hospital que é referência para 7 municípios tem só um médico para atendimento clínico

+ Paciente asmático crônico fica sem atendimento em hospital público por falta de médico

(Denise Soares/MPTO)

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2020 AF Notícias. Todos os direitos reservados.