Denúncia

Presidente da Câmara de Palmas é acusada de agredir servidora dentro da UPA; ela nega

Embate também teria envolvido troca de ofensas verbais. Polícia Civil investiga.

Por Redação 2.101
Comentários (0)

11/11/2021 17h45 - Atualizado há 2 meses
Janad Valcari

A presidente da Câmara de Palmas, Professora Janad Valcari (Podemos), foi denunciada por suposta agressão física e verbal contra a servidora pública municipal Lucilene de Melo Maciel.

A Associação dos Servidores Municipais de Palmas (Assemp) divulgou nota de repúdio à vereadora. O caso teria ocorrido nesta terça-feira (9) no momento em que Janad esteve na UPA Sul, em Taquaralto, ajudando uma paciente que precisava de atendimento.

Em boletim de ocorrência registrado na Polícia Civil, Lucilene de Melo narra que a presidente da Câmara esteve na unidade por volta das 19h30 perguntando pelos médicos plantonistas.

A servidora respondeu que só estavam presentes dois dos quatros médicos plantonistas, foi indagada pela vereadora se iria cobrar explicações dos faltosos ou atrasados e respondeu que, se não houvesse uma justificativa plausível, eles seriam cobrados sim.

Consta no Boletim de Ocorrência que a vereadora também disse à Lucilene que ninguém gostava dela dentro da UPA e, por vezes, perguntou se Lucilene “era contratinho, quem te segura aqui?".

Janad Valcari também teria dito à Lucilene que se ela quisesse ser vereadora era para se candidatar. Já a servidora teria respondido que “gostava mesmo era de trabalhar, não gostava de ser vagabunda não”.

“[...] A declarante [Lucilene] tentou sair da sala e a vereadora fechou a porta e disse que era para a declarante respeitá-la que ela era uma vereadora representante do povo”, diz o Boletim de Ocorrência.

Diante da atitude de Janad Valcari, Lucilene forçou a saída, mas a vereadora a segurou pelo braço, causando uma lesão na servidora por conta das unhas grandes.

“[...] a declarante ficou em sua sala e, durante uns 20 minutos, a vereadora por vezes repetiu que era para ela pedir desculpas a ela”, acrescenta o documento.

A vereadora, ainda conforme o relato, chegou a dizer que chamaria a polícia e conduziria Lucilene à delegacia. De acordo com a servidora, a unidade de saúde conta com sistema de monitoramento por câmera de vigilância e três pessoas presenciaram o caso.

VEREADORA NEGA

Na nota de repúdio, a Assemp afirmou ser contra qualquer tipo de assédio e agressão e sempre repudiará casos como esses.

Conforme a nota, Janad Valcari negou as agressões e, por outro lado, afirmou ter sido vítima de calúnia ao ser chamada de vagabunda por exercer cargo de vereadora.

O Boletim de Ocorrência

Nota da Assemp

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2022 AF Notícias. Todos os direitos reservados.