Acusado de matar ex-esposa e ex-cunhada em Araguaína é condenado a 64 anos de prisão

Por Redação AF
Comentários (0)

28/06/2013 10h36 - Atualizado há 4 dias
<div style="text-align: justify;"> <span style="font-size:14px;">No in&iacute;cio da noite de ontem, 27, o Tribunal Popular do J&uacute;ri condenou a mais 64 anos de pris&atilde;o o vigilante Did&aacute;cio de Souza Melo, 38 anos,&nbsp;&nbsp; pelo assassinato da ex-mulher, da ex-cunhada e por tentativa de homic&iacute;dio contra a ex-sogra.<br /> <br /> A trag&eacute;dia aconteceu em mar&ccedil;o de 2012 no Setor C&eacute;u Azul, em Aragua&iacute;na. Al&eacute;m da pris&atilde;o, Did&aacute;cio foi condenado a pagar uma indeniza&ccedil;&atilde;o superior a 30 mil reais &agrave; sobrevivente do crime.<br /> <br /> O julgamento ocorreu no audit&oacute;rio da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), em Aragua&iacute;na, come&ccedil;ando &agrave;s 8h00 da manh&atilde; e teve quase 8 horas de dura&ccedil;&atilde;o.&nbsp; Na defesa do R&eacute;u, o advogado Miguel Vinicius argumentou que o mesmo n&atilde;o teria condi&ccedil;&otilde;es de responder pelos pr&oacute;prios atos, pois tinha dist&uacute;rbios psicol&oacute;gicos e que, se fosse condenado, seria pelo motivo de Did&aacute;cio ser negro.&nbsp;<br /> <br /> J&aacute; o promotor de justi&ccedil;a, Benedicto Guedes,&nbsp; contestou a tese&nbsp; afirmando que existem 4 exames atestando que o vigilante n&atilde;o possui nenhum dist&uacute;rbio psicol&oacute;gico.&nbsp; Diante disso, os jurados consideraram&nbsp; Did&aacute;cio como o respons&aacute;vel pelos tr&ecirc;s crimes, sendo dois homic&iacute;dios e uma tentativa.<br /> <br /> <u><strong>O fato</strong></u><br /> <br /> No dia 8 de mar&ccedil;o de 2012, Did&aacute;cio matou a ex-esposa Laiara Duarte Silva,&nbsp; 29 anos, e&nbsp; tamb&eacute;m a&nbsp; ex-cunhada Laiane Duarte Silva,&nbsp; 19 anos, ambas com dois disparos de arma de fogo.&nbsp;<br /> <br /> Al&eacute;m disso, ele efetuou dois disparos contra a ex-sogra, Edileusa Maria, de 46 anos.&nbsp; Para a pol&iacute;cia o crime foi passional, pois conforme informa&ccedil;&otilde;es coletadas na &eacute;poca, o casal (Did&aacute;cio e Laiara Duarte Silva) viviam um relacionamento conturbado e tinham uma filha.<br /> <br /> <u><strong>A senten&ccedil;a</strong></u><br /> <br /> A Senten&ccedil;a foi lida pelo Juiz Francisco Vieira &agrave;s 19h50min.&nbsp;&nbsp; Did&aacute;cio de Souza Melo foi condenado a 64 anos e 5 meses de pris&atilde;o em regime fechado e tamb&eacute;m deve pagar uma indeniza&ccedil;&atilde;o no valor de&nbsp;&nbsp; R$ 33.750,00 &agrave; sobrevivente do crime, a ex-sogra Edileusa Maria, que foi atingida por dois disparos, mas sobreviveu.<br /> <br /> O vigilante deixou o julgamento chorando, se disse arrependido do que fez e pediu para cuidarem de sua filha que tem pouco mais de um ano de idade.</span></div>
ASSUNTOS

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Nas Redes
Nosso Whatsapp
063 9 9242-8694
Nosso Email
redacao@arnaldofilho.com.br
Copyright © 2011 - 2018 AF Notícias. Todos os direitos reservados.