Educação

Bolsonaro decide autorizar aumento de 33% no piso salarial de professores no Brasil

O custo estimado aos cofres públicos deve chegar a R$ 30 bilhões.

Por Redação 3.739
Comentários (0)

27/01/2022 08h46 - Atualizado há 3 meses
Piso salarial vai chegar a cerca de R$ 3.800,00

O Governo Federal enfim concordou em reajustar o piso da educação básica em 33%. Até a noite de ontem (26), a negociação entre Casa Civil, Ministério da Economia e Ministério da Educação era de um reajuste bem menor, de 7,5%, que atenderia governadores e prefeitos, sobre quem recai a maior parte do custo da folha da educação básica.

VEJA MAIS

A pressão de parlamentares da área da educação e das categorias do magistério, além das ameaças de judicialização, levaram o governo a não querer assumir o custo político de dar um percentual de reajuste menor.

Com o reajuste liberado pelo presidente Bolsonaro, o piso salarial de professores deverá ir de R$ 2.886 para cerca de R$ 3.800. O presidente já havia confirmado mais cedo a apoiadores no Palácio da Alvorada que daria o maior reajuste permitido pela lei, apesar da oposição de governadores.

Eu vou seguir a lei. Governadores não querem os 33%, tá? Eu vou dar o máximo que a lei permite, que é próximo disso, ok? — disse Bolsonaro.

A polêmia gira em torno da mudança na lei sobre o financiamento da educação, realizada no ano passado, com a aprovação do novo Fundeb, o fundo de manutenção da educação básica.

A regra antiga vinculava o reajuste deprofessores à variação do ICMS, arrecadado por estados. Em 2021, a arrecadação desse tributo aumentou consideravelmente, o reajuste previsto seria de 33,23%.

O temor de prefeitos e governadores é que o aumento pressione demais os cofres públicos e, possivelmente, leve a problemas para fechar as contas. Além disso, pode motivar outras categorias (como policiais e bombeiros) a pressionarem por um mesmo patamar de reajuste, o que gera um efeito cascata sobre as contas locais. O custo estimado para prefeituras e governos estaduais deve chegar a R$ 30 bilhões.

O Ministério da Educação sempre estabelece, em janeiro de cada ano, o percentual de reajuste do piso da categoria. Os governos estaduais e municipais precisam atender essa determinação e cumprir o gasto mínimo constitucional com a educação e com os salários de professores.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2022 AF Notícias. Todos os direitos reservados.