Sindifato

Cerca de 12% dos farmacêuticos da Saúde de Palmas estão com a covid-19, diz sindicato

Os profissionais que testaram positivo foram afastados do serviço.

Por Redação
Comentários (0)

17/08/2020 14h46 - Atualizado há 1 ano
Farmacêutico trabalhando

Cerca de 12% dos farmacêuticos da Secretaria Municipal de Saúde de Palmas foram diagnosticados com a covid-19 recentemente, segundo o sindicato da categoria no Tocantins, o Sindifato. A pasta conta com 34 profissionais da área.

Conforme o sindicato, os profissionais que testaram positivo para a doença foram afastados do serviço, o que gerou sobrecarga de trabalho para aqueles que permaneceram, muitos desses sem assistentes nas farmácias municipais.

Os farmacêuticos são profissionais responsáveis pelas farmácias municipais, que recebem todos os usuários da rede pública que passam pelos consultórios nas unidades de saúde.

“Se na unidade de saúde tiver 5 médicos e cada um deles atender 10 pacientes, totalizando 50 pacientes, todos irão se dirigir à farmácia em busca de medicamentos. Ou seja, a farmácia, por sua natureza, acaba recebendo todos os pacientes que passam pela unidade de saúde”, exemplificou o sindicato.

O Sindifato ainda disse que os farmacêuticos são expostos da mesma forma que outros profissionais no combate à pandemia, porém não recebem adicional de insalubridade nem qualquer outro incentivo financeiro dado aos profissionais da linha de frente.

Recentemente, o Governo Federal incluiu os farmacêuticos como profissionais essenciais ao combate à covid-19, fato este que vem sendo negligenciados por secretários de saúde”, disse.

Recomendação

Ainda no mês de abril de 2020, o Sindicato dos Farmacêuticos disse que enviou um ofício para todas as secretarias municipais de saúde com orientações e recomendações de prevenção à covid-19.

De modo incisivo, o Sindifato disse que “as secretarias municipais de saúde desconhecem totalmente o trabalho realizado pela farmácia”.

Reivindicação

Ainda conforme o sindicato, os profissionais farmacêuticos reivindicam tratamento isonômico com os demais profissionais de saúde, pagamento de insalubridade em grau médio ou máximo e ainda gratificação temporária relacionada ao combate à pandemia.

“O sindicato dos farmacêuticos espera que providências sejam adotadas pela Secretaria Municipal de Saúde de Palmas. Um ofício com a pauta de reivindicações já foi enviado para secretária Valéria Paranaguá, atual gestora da pasta no município de Palmas”, finalizou o Sindifato.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2021 AF Notícias. Todos os direitos reservados.