Sistema Único

CNPq investe R$ 300 mil em mestres e doutores para solucionar gestão do SUS no Tocantins

Por Redação 734
Comentários (0)

30/06/2019 09h47 - Atualizado há 2 anos
Estudos Científicos vão ser realizados para solucionar a Gestão do SUS no Estado

Pesquisadores com mestrado e doutorado das instituições de Ciência e Tecnologia do Tocantins desenvolverão a partir de agosto deste ano, projetos de pesquisa para contribuir com o aprimoramento do Sistema Único de Saúde – SUS por meio do Programa Pesquisa para o Sus (PPSUS).

Para a realização do trabalho, serão investidos R$ 297.777,90.  Um recurso oriundo do Ministério da Saúde via CNPq - Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico com contrapartida do governo estadual por meio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Tocantins (Fapt).

Na sexta-feira (28), a comissão técnica selecionou os melhores projetos de pesquisa que visam soluções para as prioridades de saúde do Estado.

O resultado final com as propostas aprovadas será divulgada dia 5 de julho no site da www.fapt.to.gov.br, e também no www.saude.to.gov.br. Os projetos foram avaliados por uma equipe especializada de pesquisadores e integrantes da Secretaria de Estado da Saúde (Ses\TO), da Fapt, do Ministério da Saúde e do CNPq.

O presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Tocantins, Prof. Dr. Márcio Silveira, destaca que “o papel da Fapt é financiar, articular e contribuir com o desenvolvimento científico e tecnológico do Estado nas diversas áreas do conhecimento, sobretudo na área de saúde. O Estado tem excelentes pesquisadores nas universidades existentes e isso trará ações concretas e benéficas para a sociedade”, afirma.

Sobre o Programa Pesquisa Para o SUS (PPSUS)

Segundo a Analista de Ciência e Tecnologia do CNPq, Suzana Oliveira, o PPSUS visa contribuir para o incremento científico e tecnológico em saúde. “É uma estratégia de fomento descentralizada para promover pesquisas em cada unidade federativa, visando a resolução dos problemas de saúde local e a redução das desigualdades regionais no contexto da inovação e do desenvolvimento científico e tecnológico em saúde”, explica.

Administração do PPSUS

O trabalho do PPSUS integra os seguintes atores: o Ministério da Saúde que atua como Coordenador Nacional do Programa, o CNPq como gerenciador técnico administrativo e as Fundações de Amparo à Pesquisa dos Estados como agentes executores em suas regiões. As Secretarias de Estado da Saúde, participam das etapas operacionais e das linhas prioritárias definidas em oficinas até os Seminários de acompanhamento e Avaliação dos resultados. Os pesquisadores realizam as pesquisas e produzem relatórios com os resultados para subsidiar a tomada de decisão do gestor de saúde.

(Georgya Laranjeira)

Presidente da Fapt, Márcio Silveira, destaca a importância do trabalho cientifico para o aperfeiçoamento da gestão em saúde

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2022 AF Notícias. Todos os direitos reservados.