Por 180 dias

Dimas decreta situação de emergência no transporte escolar de Araguaína após greve dos motoristas

O prefeito afirma que o transporte é extremamente essencial e não comporta interrupção.

Por Redação 682
Comentários (0)

13/08/2019 11h09 - Atualizado há 1 ano
A vigência do decreto é de 180 dias

O prefeito de Araguaína, Ronaldo Dimas, decretou situação emergencial no transporte escolar público do município por 180 dias em decorrência da greve dos motoristas que já dura vários dias.

Os profissionais cruzaram os braços pela segunda vez neste ano devido ao não cumprimento de acordos que teriam sido firmados na primeira paralisação. Um dos principais problemas enfrentados pela categoria é o atraso no pagamento.

Com o decreto nº 163, de 09 de agosto, a prefeitura poderá adotar medidas administrativas necessárias para a manutenção da assistência adequada ao transporte escolar, bem como fazer contratação de serviços estritamente necessários ao atendimento da situação emergencial pelo menor prazo possível.

No decreto, Dimas afirma que o transporte é extremamente essencial à sociedade e não comporta interrupção, sob pena de trazer prejuízos diretos à população que dele necessita. 

O documento afirma ainda que a paralisação do serviço se deu por circunstâncias alheias à vontade da gestão pública municipal e que há urgência na adoção de medidas aptas e eficazes para solucionar a questão.

O decreto foi publicado no Diário Oficial do Município número 1.871, de 09 de agosto. 

+ Motoristas do transporte escolar de Araguaína paralisam por falta de pagamento

Motoristas parados em junho

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2020 AF Notícias. Todos os direitos reservados.