Criatividade

Estudantes tocantinenses pintam o próprio corpo para mostrar devastação das queimadas

Trabalho dos alunos envolveu pesquisas e entrevistas.

Por Redação 779
Comentários (0)

24/09/2020 15h58 - Atualizado há 2 meses
Jovem com queimada pintada no corpo

O problema das queimadas, que se intensificam no segundo semestre em todos os anos, serviu de inspiração para os estudantes da 3ª série do ensino médio do Colégio Estadual Dr. Abner Araújo Paccine, de Almas, desenvolverem um trabalho com pinturas corporais.

A atividade envolveu todo o ensino médio e contou com a realização de pesquisas, entrevistas, pinturas corporais e produção de fotomontagens.

A ação foi realizada de forma interdisciplinar e contou com a orientação do professor de história e geografia, José Valdo Bento Nascimento, e do professor de biologia e artes, Robson Soares Barreira. “Nós realizamos um trabalho de conscientização da nossa comunidade, e os estudantes da 3ª série usaram pinturas corporais e fizeram montagens com fotografias para chamar a atenção para as consequências das queimadas”, apontou José Valdo.

Ainda de acordo com o professor de história e geografia, o trabalho teve uma boa recepção e alcançou toda a comunidade escolar. “O resultado foi bastante positivo, pois deu visibilidade à criatividade dos estudantes e demonstrou como eles absorveram os conhecimentos que foram repassados sobre o assunto. Também utilizamos as redes sociais para realizar entrevistas com pessoas da comunidade, de forma que pudemos entender as mudanças provocadas pelas queimadas”, disse.

Após a realização das pinturas, com o apoio da família, os estudantes foram fotografados e, posteriormente, realizaram algumas montagens. As imagens podem ser vistas em um vídeo disponível no canal da unidade de ensino no YouTube. (veja aqui).

A produção tem como trilha sonora a música Queimadas (Chamas da Destruição), do músico regional Mauro da Nóbrega.

'Diga não às queimadas'

Estudantes

Utilizando a pintura corporal, a estudante Táila Valadares de Sousa, 17 anos, representou uma floresta em chamas, com várias aves e animais tentando fugir do fogo.

Os animais, as aves e as plantas lutam pela sobrevivência e nem sempre conseguem, essa é a mensagem que estou passando por meio da pintura no meu corpo. E a mensagem que levo para minha vida é a de olhar para o futuro. Como será para os nossos filhos se as queimadas continuarem? Todos nós precisamos nos conscientizar para as consequências das queimadas!”, afirmou.

Já o estudante Arthur Mendes Almeida Moura, 16 anos, utilizou seu rosto para representar o planeta Terra, com uma parte destruída pelas queimadas e outra parte, mesmo com proibições, com focos de queimadas. 

“As queimadas são atos de extrema violência contra os animais e os seres humanos. Eu fiz uma fotomontagem para mostrar a situação do planeta, que queima. Esse trabalho foi muito rico, nos ajudou a entender a importância da natureza e que, se as coisas continuarem no ritmo em que estão, muitas vidas poderão deixar de existir”, frisou.

Fotomontagem chama atenção para as consequências das queimadas

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2020 AF Notícias. Todos os direitos reservados.