Na Assembleia

Na tribuna, Elenil cita déficit de quase 6 mil PMs no Tocantins e cobra agilidade no concurso

O último concurso da Polícia Militar lançado em 2018 foi anulado por fraudes.

Por Redação
Comentários (0)

12/03/2020 14h06 - Atualizado há 1 ano
Deputado Elenil vai à tribuna da AL cobrar concurso da PM

Em discurso na tribuna da Assembleia, nesta quinta-feira (12), o deputado estadual Elenil da Penha (MDB) cobrou agilidade na realização de concurso para a Polícia Militar do Tocantins.

O parlamentar citou um levantamento feito pelo Ministério Público, ainda em 2017, que apontou um déficit de 5,4 mil PMs no estado. “Quase três anos depois, esse número é bem maior, pois muitos militares foram para a reserva. Com efetivo reduzido, muitos municípios tocantinenses não contam sequer com um policial”, afirmou.

Segundo Elenil, a Lei Estadual nº 2.944/2015 estipula que o efetivo ideal da Polícia Militar do Tocantins é de 9 mil policiais, mas, atualmente, a corporação conta com cerca de 3,4 mil integrantes, menos da metade prevista na legislação. “Se a demanda por profissionais fosse em uma escola ou hospital, por exemplo, seria possível, com amparo legal, realizar contratações temporárias. Na PM, contudo, a única forma de ingresso é por meio de concurso, o que evidencia a necessidade de um novo certame”, argumentou.

O deputado lembrou que, em outubro de 2019, o comandante-geral da Polícia Militar do Tocantins, coronel Jaizon Veras Barbosa, anunciou o lançamento de um concurso com mil vagas para soldado e oficial, mas até agora, não há previsão de quando o edital será lançado.

“A falta de policiais gera insegurança e diante do aumento da criminalidade mesmo em municípios antes considerados pacatos, é fundamental que este concurso seja realizado o quanto antes, com a entrada de novos membros nas fileiras da corporação”, concluiu.

Concursos da PM

Com 1.040 vagas e mais de 70 mil inscritos, o último concurso da Polícia Militar foi lançado em 2018, mas acabou sendo anulado depois que foi constatada a suspeita de fraude na aplicação das provas objetivas. Antes deste, o derradeiro certame promovido pela PM ocorreu em 2013, com o preenchimento de 300 vagas.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2021 AF Notícias. Todos os direitos reservados.