Araguaína

Pacientes correm risco de morte em Araguaína por falta de vagas em UTI; MPE cobra

Por Agnaldo Araujo
Comentários (0)

03/03/2018 08h52 - Atualizado há 1 semana
Nove pessoas estão internadas em estado grave em três hospitais de Araguaína e faltam vagas nas UTIs das unidades. O caso levou o Ministério Público Estadual a ajuizar uma Ação Civil Pública contra o Governo do Estado, nesta sexta-feira (02). A ação tem pedido de urgência visando obrigar o Estado a transferir imediatamente os pacientes para outro hospital onde houver vagas. Os pacientes estão no Hospital Regional de Araguaína (HRA), no Hospital de Doenças Tropicais e no Hospital Dom Orione. A situação é preocupante e, caso seja necessário, o MPE pede que os pacientes sejam transferidos até mesmo para outro domicílio que disponha dos leitos de UTI adulto, sendo da rede pública ou privada. Na ação, a Promotora de Justiça Araína Cesárea D’Alessandro, titular da 5ª Promotoria de Justiça de Araguaína, relata que os familiares têm procurado o MPE em busca de ajuda e o órgão tentou resolver a questão extrajudicialmente, mas nada adiantou. “Devido à omissão do Estado e ao risco iminente de morte dos pacientes, não restou alternativa que não seja o ajuizamento da ação para assegurar a transferência dos pacientes para outra localidade onde houver vaga, na rede pública ou na rede particular de saúde”, relatou a Promotora de Justiça. Em caso de descumprimento da decisão, a ação requer a aplicação de multa pessoal diária de R$ 10 mil ao Governador do Estado, Marcelo Miranda (MDB), e ao Secretário Estadual de Saúde, Marcos Musafir.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Nas Redes
Nosso Whatsapp
063 9 9242-8694
Nosso Email
redacao@arnaldofilho.com.br
Copyright © 2011 - 2018 AF Notícias. Todos os direitos reservados.