Eleições 2020

Pedido de cassação da prefeita e vice de Gurupi terá audiência na próxima semana

Candidatos derrotados alegam abuso de poder político e econômico.

Por Conteúdo AF Notícias 3.578
Comentários (0)

10/08/2021 17h40 - Atualizado há 3 meses
Aije foi movida contra Josi Nunes, Glaydson Nato e Carlesse

Está marcada para o próximo dia 18 de agosto, às 14h, a audiência de instrução referente à Ação de Investigação Judicial Eleitoral (Aije) que pede a cassação do mandato da prefeita de Gurupi, Josi Nunes (PSL) e do seu vice, Geydson Nato (PTB), por suposto abuso de poder político e econômico, e uso indevido dos meios de comunicação nas eleições de 2020.

A Aije foi apresentado pela chapa derrotada no pleito, composta por Gutierres Torquato (PSB) e Eduardo Fortes (DEM). A audiência foi designada pelo juiz Nilton Afonso da Silva, da 2ª Zona Eleitoral de Gurupi.

Josi e Nato são acusados de terem sido beneficiados pelo Governo do Estado, mediante cessão de servidores públicos para coordenação da campanha, elaboração de serviços de marketing e produção da propaganda eleitoral, utilização de recursos públicos, utilização de bens e servidores públicos na propaganda eleitoral, além de distribuição de cestas básicas sem critérios objetivos. 

Para Torquato e Fortes, o abuso de poder político e econômico também ficou configurado através de contratação e pagamento de sites de notícias para veicular matérias em benefício dos candidatos apoiados pelo governador Mauro Carlesse (PSL), que também é citado na AIJE.

O juiz já requisitou dos secretários de Administração, da Comunicação e da Fazenda e Planejamento do Estado documentos relacionados ao pagamento de diárias e às folhas de ponto/registros de frequência dos servidores que teriam trabalhado na campanha da prefeita eleita referente ao período de 01/09/2020 a 15/11/2020.

O magistrado requisitou ainda a apresentação da documentação de veículos oficiais do estado, que foram flagrados na cidade durante a campanha no mesmo período, tais como, contratos de locação, relatório de viagens, requisições e relatórios de abastecimento, bem como o formulário de requisição de cada veículo.

O juiz requisitou também que o dono de um hotel, onde os servidores estariam hospedados, confirmasse a estadia dos mesmos e fornecesse a documentação fiscal relativa à forma de pagamento adotada por cada um.

Na audiência do próximo dia 18 de agosto serão ouvidas as testemunhas e definidos os próximos passos do processo que pede a cassação dos gestores municipais de Gurupi, a 3ª maior cidade do Tocantins.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2021 AF Notícias. Todos os direitos reservados.