Alimentos vencidos

Polícia prende casal de empresários, fiscal e investiga dois atacadões de Araguaína

O casal comprava os produtos vencidos, adulterava as etiquetas e revendia aos supermercados.

Por Raimunda Costa 6.970
Comentários (0)

12/12/2018 16h43 - Atualizado há 1 ano
Empresários presos

A Polícia Civil prendeu o casal de empresários Cristiano Gonçalves Correa, de 41 anos, e Karline Rodrigues da Silva, de 27 anos, por suspeita de comandar um grande esquema de venda de alimentos vencidos em Araguaína.

Ao todo, a 'Operação Caseus' deflagrada nesta quarta-feira (12) cumpriu dez mandados de busca e apreensão e quatro de prisão preventiva. O fiscal da prefeitura Cláudio Adriano Rodrigues Mendonça, de 42 anos, também foi preso. 

Conforme a investigação, parte dos produtos eram provenientes do Estado do Pará e outros como queijos, apresuntados e bacons eram adquiridos em grandes supermercados da cidade. A polícia cumpriu mandados no Atacado Campelo e no Atacadão.

De acordo com o delegado Luiz Gonzaga, foram apreendidos cerca de 241 kg de alimentos sem embalagem ou com empacotamento irregular na empresa do casal.

Cristiano e Karline foram presos em flagrante pelo crime de falsificação, corrupção, adulteração ou alteração de substância ou produtos alimentícios (art. 272 do Código Penal) e também crime contra as relações de consumo. Eles podem pegar até 13 anos de prisão.

Cristiano Gonçalves já havia sido preso em 2015 por comércio irregular de alimentos.

O ESQUEMA

Segundo o delegado, as investigações apontaram que grandes supermercados da cidade vendiam para Cristiano os alimentos que estavam prestes a vencer ou até já vencidos.

"O correto seria o descarte, pois se tratam de alimentos impróprios para o consumo", explicou o delegado.

O casal adquiria os alimentos, depois os 'esquentava' com rótulos irregulares e com data de validade adulterada e posteriormente colocavam os produtos à venda nos mesmos grandes supermercados.

"Cristiano e Karline também fornece os referidos produtos para diversos restaurantes e lanchonetes da cidade de Araguaína, causando um imensurável prejuízo à saúde pública", ressaltou o delegado.

As investigações também identificaram que o fiscal do Serviço de Inspeção Municipal (SIM), Cláudio Adriano Rodrigues Mendonça, de 42 anos, seria conivente com tais práticas.

A prisão preventiva dele foi decretada e cumprida.

MANDADOS DE BUSCA

Conforme o delegado, a operação cumpriu mandados de busca e apreensão na empresa Frios & CIA, na gráfica Araguaína Etiquetas ‘Rótulos Adesivos’ (onde eram confeccionados os rótulos utilizados nos alimentos), e nos supermercados Atacadão e Atacado Campelo.

O caso agora tramita no âmbito da 2ª Delegacia de Polícia de Araguaína.

A PREFEITURA

Ao AF Notícias, a prefeitura de Araguaína informou que o Serviço de Inspeção Municipal (SIM) fornecerá todas as informações necessárias para o andamento das investigações da Polícia Civil.

Informou ainda que, caso seja encontrada irregularidade, serão tomadas as medidas administrativas legais cabíveis ao órgão.

A ressalva faz referência ao envolvimento do fiscal de inspeção Cláudio Adriano Rodrigues Mendonça no grande esquema de venda irregular de alimentos na cidade.

NOTA DO ATACADO CAMPELO

"O Atacado Campelo informa que nenhum produto irregular foi encontrado ou apreendido na manhã desta quarta-feira, 12. 

A empresa reforça seu compromisso com as práticas de segurança alimentar e que comercializa somente produtos de fornecedores devidamente regular perante os órgãos competentes.

O Campelo é a favor de toda e qualquer fiscalização realizada por órgãos, Instituições e autoridades."

NOTA DO ATACADÃO

"O Atacadão informa que, ontem (12), recebeu a visita de fiscais em sua loja de Araguaína (TO), quando nenhuma irregularidade foi encontrada. Esclarece ainda que adota rígidos controles de qualidade junto aos seus fornecedores, em linha com a legislação e com a suas práticas de segurança alimentar. A empresa, que segue à disposição das autoridades, reforça seu compromisso com a qualidade dos alimentos que comercializa."

Produtos sendo recolhidos
Queijos apreendidos
Mais produtos aprendidos
Mais queijo e outros alimentos apreendidos
Bacon irregular

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2020 AF Notícias. Todos os direitos reservados.