Fato x ficção

Mulher pode colorir o cabelo e comer peixe durante gravidez? Veja 5 mitos explicados por médico

Segundo especialista, ter relações com seu parceiro é seguro para você e para o bebê.

Por Redação
Comentários (0)

06/11/2019 17h15 - Atualizado há 1 semana
Mulher grávida

Toda mamãe faz mil pesquisas sobre o que fazer e o que não fazer durante a gravidez, além de dar ouvidos a muitos conselhos de familiares, amigos e conhecidos que sim, são bem-intencionados.

Mas, com tanta informação, como saber o que é fato e o que é ficção? O Dr. Alberto Guimarães listou os cinco mitos comuns e o que é real:

1- Comer por dois

Espere! Antes de se servir de mais porção de torta lembre-se de que você está comendo para as suas necessidades e as do bebê e não por dois adultos.

Embora não haja regras rígidas sobre quanto peso você pode ganhar durante a gravidez, o ideal é ganhar de 11 até 15kgs. Se ganhar muito peso, o risco de desenvolver pressão alta durante a gestação aumenta. Cuidado com essa crendice popular “do comer por dois”, que não traz benefícios.

2- Não pode comer peixe

O peixe pode ser uma fonte incrível de ômega-3 que ajuda no desenvolvimento saudável do cérebro do seu bebê. Para obter o máximo benefício dos ácidos graxos ômega-3, as mulheres devem comer pelo menos duas porções de peixe por semana e durante a gravidez ou amamentação.

Você pode comer salmão, pescada e filé de tilápia mas deve evitar peixes com alto teor de mercúrio, como o atum, tubarão, peixe-espada, agulha, cavala e robalo chinês. E tudo sempre assado ou cozido, nunca cru.

3- Não pode colorir seu cabelo

Esta afirmação não é exatamente um mito, já que a maioria dos produtos para colorir os cabelos tem amônia e acetato de chumbo na sua composição, que são substâncias que podem causar danos aos bebês.

Contudo, algumas colorações temporárias não são altamente tóxicas e podem ser usadas durante a gravidez, mas sendo sempre aplicadas longe da raiz.

Se a mamãe não conseguir ficar sem mexer no cabelo durante o período da gestação, prefira o estilo Ombré Hair que ilumina o seu cabelo sem chegar perto do couro cabeludo, mas somente a partir do segundo trimestre da gravidez.

4- Não pode viajar de avião durante a gestação

As viagens aéreas são consideradas seguras para mulheres que têm uma gravidez saudável, mas é sempre recomendável que você converse com seu médico antes de viajar. Você pode ficar impedida de voar se tiver uma gravidez de alto risco ou se houver uma chance de parto prematuro. Entre a 14ª e a 28ª semanas é o período mais indicado para viagens longas. Após esse período, consulte sempre seu médico antes de reservar o voo.

5- Evitar o sexo durante a gestação

Ter relações com seu parceiro é seguro para você e para o bebê. O líquido amniótico no útero ajuda a proteger seu bebê durante as relações.

Há momentos, porém, em que você precisa se abster de fazer sexo, como no caso de gravidez múltipla (gêmeos, trigêmeos ou mais); um aborto anterior ou se você corre o risco de ter um agora; ou se você já teve um bebê prematuro antes ou corre o risco de ter um parto prematuro agora. Em condições de gestação saudável, as relações do casal podem continuar normalmente.

Dr. Alberto Guimarães: ginecologista, obstetra e precursor do Parto sem Medo

Formado pela Faculdade de Medicina de Teresópolis (RJ) e mestre pela Escola Paulista de Medicina (UNIFESP), o médico atualmente encabeça a difusão do Parto Sem Medo, novo modelo de assistência à parturiente que realça o parto natural como um evento de máxima feminilidade, onde a mulher e o bebê devem ser os protagonistas.

Ele atuou no cargo de gerente médico para humanização do parto e nascimento do Centro de Estudos e Pesquisas Dr. João Amorim, CEJAM, em maternidades municipais de São Paulo e na Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2019 AF Notícias. Todos os direitos reservados.