Programa Alimenta Araguaína

Prefeitura de Araguaína dobra verba destinada à compra de alimentos de pequenos produtores

Cerca de 64 toneladas serão adquiridas e doadas para 15 entidades assistenciais.

Por Redação
Comentários (0)

15/04/2024 11h27 - Atualizado há 1 mês
Toda semana, os 60 produtores rurais cadastrados levam alimentos para o galpão do Programa

Notícias do Tocantins - Há oito anos, todos os dias, o Lar de Savanna oferece suporte para uma média de 30 pessoas que estão em tratamento contra o câncer em Araguaína e às famílias das crianças internadas no Hospital Municipal. São oferecidas quatro refeições diárias, tudo resultado de doações e da parceria que a casa tem há seis anos com o Programa Alimenta Araguaína, da prefeitura.

“É de grande valia para a gente, tem feito uma diferença imensa. Esses alimentos conseguem atender nossa necessidade, por isso a nossa gratidão é sem medidas por tudo o que recebemos do programa”, disse a presidente do Lar de Savanna, Maria de Fátima Duarte Silva.

A instituição é abastecida toda semana com os produtos do Alimenta Araguaína, cerca de 200 quilos todos os meses de um total de 64 toneladas previstas para todas as entidades assistenciais este ano. O programa municipal é custeado 100% com recursos próprios e recebeu um incremento a partir deste ano. No último dia 12, no galpão do Alimenta Araguaína, o prefeito Wagner Rodrigues se reuniu com os produtores rurais e representantes das 15 entidades atendidas para anunciar que a verba foi dobrada, saindo de R$ 210 mil para R$ 420 mil por ano.

“A gente fica muito feliz de poder falar que está cuidando de todos e este é um momento de dupla alegria. Primeiro porque estamos dando apoio aos homens e mulheres que produzem e trazem para nós aqui na cidade o que têm de melhor, esses produtos fresquinhos, tudo da melhor qualidade. E segundo porque essa produção está ajudando tantas entidades que cuidam de quem precisa de apoio”, compartilhou Wagner.

Conheça mais

O Alimenta Araguaína é a modalidade própria do município nos mesmos moldes do programa Compra Direta, que é executado com recursos do Governo Federal. De abril e dezembro, os 60 produtores rurais cadastrados venderão para a Prefeitura de Araguaína cerca de 64 toneladas de alimentos, como frutas, verduras, legumes, grãos, cereais, polpas de fruta e mel. Todos os produtos são doados para as entidades assistenciais cadastradas no programa, beneficiando uma média de 1.500 pessoas atendidas pelas instituições.

Força do campo

Há quatros anos, a produtora rural Elaine Cristina Rocha vende para a prefeitura. Na propriedade dela, localizada no Projeto de Assentamento Levinha, a 54 quilômetros da cidade, Elaine produz banana, mandioca, milho verde, abóbora, queijo e leite. Ela conta que também vende nas feiras livres da cidade e de porta em porta, mas a parceria com o Município faz muita diferença na renda da família.

“Eu enxergo esse programa como de pai para filho, uma ajuda muito importante, porque eles valorizam o nosso trabalho. Depois que a gente entrou no programa, a gente melhorou a qualidade, a gente está plantando mais, estamos conseguindo investir mais na plantação, então eu só tenho a agradecer por isso”, ressaltou Elaine.

Também no PA Levinha, o produtor Natal Rodrigues Bela planta, colhe e direciona boa parte da sua produção para o Alimenta Araguaína. Já são setes anos abastecendo o galpão do programa com banana, mandioca, mamão, jiló e abóbora

“Esse programa ajuda demais a gente. Lá na roça, a nossa lida é sofrida, mas temos fartura. Com esses programas, melhora nossa condição de sobreviver com a nossa produção sem precisar vender de caixinha em caixinha para vários lugares. A gente vende uma leva boa e recebe bem, e aí a gente consegue beneficiar mais a nossa agricultura. É um respaldo muito bom para o pequeno agricultor. Então eu agradeço não só ao prefeito, mas a turma de servidores que dão suporte para a gente aqui, nós somos bem recebidos aqui no galpão, todo mundo trata a gente bem”, agradeceu o produtor.

“A gente sabe que está cumprindo um papel social. A gente não cuida só de rua e de asfalto. A gente cuida do cidadão também. Aqui nós damos apoio para o produtor que está na ponta e ao mesmo tempo ajudamos quem necessita do apoio das entidades beneficiadas com esses alimentos”, reforçou o prefeito Wagner.

Valorizando quem produz

O secretário do Desenvolvimento Econômico, Meio Ambiente e Turismo, Joaquim Quinta Neto, explica que Araguaína é uma das poucas cidades da região norte do país na qual o Programa de Aquisição de Alimentos, do Governo Federal, é executado diretamente com a prefeitura ao invés do estado.

“E enquanto o Ministério de Desenvolvimento Agrário define as condições e valores para as aquisições neste ano, a Prefeitura de Araguaína já deu início às compras com recursos próprios do Tesouro Municipal. Reconhecemos a força dos nossos produtores, dos pequenos aos grandes, e fazemos tudo o que é possível para estimular essa produção, tão necessária para o nosso dia a dia”, pontuou Joaquim.

Os gêneros alimentícios são entregues na Central de Recebimento e Distribuição de Alimentos, localizada na Rua dos Jatobás, no Setor Cimba, em frente ao CAT, em datas agendadas, das 7 às 12 horas e até o mês de setembro.

Os agricultores fornecedores são responsáveis pelo transporte de suas produções até o galpão da Central de Recebimento, bem como entregar os alimentos em condições adequadas, de acordo com cada produto.  

Prefeito Wagner Rodrigues e vereadores
O Alimenta Araguaína é a modalidade própria do município nos mesmos moldes do programa Compra Direta

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2024 AF. Todos os direitos reservados.