Sobral – 300×100
Seet

Cabeleireira de Araguaína continua desaparecida e não há nenhum suspeito

Agnaldo Araujo -
Foto: Divulgação
Edilene está desaparecida há dois meses

Após dois meses, a cabeleireira de Araguaína (TO), Edilene Oliveira da Silva, de 30 anos, continua desaparecida. Familiares e amigos continuam à procura. Edilene desapareceu no dia 15 de julho de 2016.

Um Boletim de Ocorrência (BO) informando o desaparecimento da cabeleireira foi registrado no dia 2 de agosto pelo marido Aldenir Alves Teixeira. O casal tem um filho de 9 anos. Edilene é natural do Codó (MA).

Foto: Arquivo pessoal
Familiares continuam à procura da cabeleireira

A profissional da beleza trabalhava em um salão próximo à Avenida Prefeito João de Sousa Lima. Ela teria entrado com contato com a família pela última vez no dia 16 de julho.

Investigação do caso

As investigações do caso do desaparecimento da cabeleireira está sendo conduzida pela Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (DEAM), em Araguaína. A partir do dia 25 de agosto, a Delegacia Especializada no Combate aos Crimes Contra a Fazenda Pública também deu apoio às investigações.

Ainda não há nenhum suspeito de envolvimento com o desaparecimento de Edilene. De acordo com informações, no dia em que a cabeleireira desapareceu, houve um saque de R$ 14 mil de sua conta, contudo, não foi confirmado pela polícia.

Nas redes sociais, familiares e amigos pedem para Edilene voltar. “Minha linda, aparece bem. Deus vai abençoar você e seus filhos. Nós, seus amigos e familiares te amamos”, dizia um post. Imagens também foram compartilhadas no intuito de obter informações do paradeiro de Edilene.

Comentários pelo Facebook: