Seet
Sobral – 300×100

Empresários transformam material descartado no lixo em móveis e impulsionam negócio em Araguaína

Redação AF - | - 807 views
Fotos: Marcos Filho
Eles mesmos desenharam os móveis e criaram as peças na garagem de casa

Ideias que se transformam em bons exemplos. Em Araguaína, o casal Tatiane Matos e Thiago Colombo transformou paletes jogados no lixo para decorar sua empresa.  Eles mesmos desenharam os móveis e criaram as peças na garagem de casa na expectativa de impulsionar o próprio negócio, uma gelateria, e oferecer aos clientes um ambiente bonito e acolhedor.

Amigos do Meio Ambiente, Tatiane disse que recolheram todo o material e como não tinham carro tiveram até dificuldades, levavam as peças de moto mesmo. Tudo foi feito com móveis que iam para o lixo e com caixa de madeiras, usadas para carregar verduras em mercados.

“Já era um hábito que tínhamos, reaproveitamos muita coisa e na nossa casa já temos várias peças feitas de materiais recicláveis. Quando pensamos em abrir um negócio, queríamos levar nossa marca, nossa personalidade. E também por que, quase não tem na cidade este tipo de ambiente e queríamos oferecer aos nossos clientes, algo diferente, que também pudesse despertar neles a vontade de ter um negócio assim, ou em casa”, contou.

Ela acrescentou que deu certo e visitantes já trazem mais ideias. Alguns sugerem que coloquem outros tipos de móveis e querem copiar alguns dos modelos da gelateria para levar para o ambiente deles.

Paixão e destino

Todo o designer da movelaria foi criado por Thiago, e a parte dos retoques, pintura e decoração ficou por conta de Tatiane. Na cumplicidade e na parceria o casal que namoraram cinco anos e estão juntos a seis vai tocando o negócio com empatia e vem conquistando muitos clientes.

“Eu machuquei o pé e tive que sair da empresa que trabalhava. No início, estava sem saber o que fazer depois, acredito que foi destino e conversando juntos, veio a ideia. Eu sempre fui antenado e na faculdade cheguei a ganhar medalha pelo espírito empreendedor e liderança”, destacou

Foram sete meses para a confecção da movelaria e algumas ideias da decoração foi inspiração italiana. Thiago é descendente, o bisavô veio da Itália para o Brasil e por isso alguns detalhes foram inspirados nisso, nas paredes tem quadros de filmes clássicos italianos.

Foto: Marcos Filho
Tudo foi feito com móveis que iam para o lixo e com caixa de madeiras, usadas para carregar verduras em mercados

Clientes aprovaram ideia

O que também chama a atenção de clientes, no local e um telefone analógico antigo e um painel preto lavável, onde quem vai à gelateria pode deixar uma mensagem, escrita à mão, com giz.

A estudante Elaine Gonçalves foi uma vez, gostou e voltou novamente, na última terça-feira. “Gostei do ambiente e da acolhida, o casal é muito simpático. Sem contar que com o calor que está fazendo nos últimos dias, sempre dá vontade de tomar sorvete e, claro, escolhi a Gelateria Colombo, por ter esse ambiente diferente de outras sorveterias”, frisou. (Gláucia Mendes)

Foto: Marcos Filho
Tem um telefone analógico antigo e um painel preto lavável, onde quem vai à gelateria pode deixar uma mensagem, escrita à mão, com giz

Comentários pelo Facebook: