Seet
Sobral – 300×100

Falso policial cobrava até R$ 80 por semana de comerciantes para fazer suposta segurança

Agnaldo Araujo - |
Foto: AF Notícias
O homem tinha uma vasta ficha criminal em são Paulo

Um homem de 36 anos foi preso em Araguaína (TO), nesta sexta-feira (18/11), suspeito de se passar por policial militar da Força Tática e cobrar para fazer segurança particular na região do Mercado Municipal, centro da cidade. Ele foi preso pela Força Tática do 2º Batalhão da Polícia Militar de Araguaína.

De acordo com informações, Francisco Clementino de Sousa se apresentava com nome falso, Fernando, e tinha um vasta ficha criminal no Estado de São Paulo, de onde havia sido expedido novo mandado de prisão em seu desfavor por crime de apropriação indébita, cometido em 2009.

Conforme a polícia, em Araguaína, o suspeito se apresentava como ex-policial da PM de São Paulo e outras vezes como ex-integrante do Gote e Força Tática. A polícia informou ainda que chegou ao conhecimento do Ministério Público que o referido autor estaria constrangendo comerciantes a aderirem aos seus serviços de segurança.

Com ele, foi apreendido um veículo Honda Civic com adulteração do chassi, que após busca pelo número do motor constatou que o carro tinha ocorrência de roubo em SP.

Valor cobrado

O valor cobrado seria de R$ 50 a R$ 80, por semana, de cada comerciante. A PM informou que chegou até Francisco após denúncia apresentada pelo MPE de que um policial do Grupo Tático cobrava “propina” para fazer a segurança no Mercado Municipal.

Crimes da mesma natureza

O delegado Sandro Dias alertou os araguainenses sobre esta modalidade de crime. “Tem uma quadrilha aqui em Araguaína fazendo cobrança indevida. Isto é, a pessoa está devendo e daí [o credor] pega falsos policias, igual esse rapaz aí que se passava por policial, com o objetivo de amedrontar as pessoas [devedoras], exibem armas e fazem cobrança”, disse.

Milícias em Araguaína

O delegado ainda pediu à população que denuncie tais crimes e descreveu como são as ações de milicianos na cidade “A característica do crime organizado de milícia está presente aqui em Araguaína, haja vista alguns crimes de pistolagem, de cobrança, vigilância privada”, ressaltou Sandro Dias. (Com informações – Araguaína Notícias).

Comentários pelo Facebook: