Pecuarista é preso no Tocantins com anabolizantes proibidos para engordar gado

Agnaldo Araujo -
Foto: Divulgação/PRF
Produtos apreendidos

A Polícia Rodoviária Federal apreendeu 36 frascos de um produto fabricado na Argentina que contém substância proibida no Brasil sendo transportados por um fazendeiro de Minas Gerais. O flagrante ocorreu na BR-153, em Paraíso do Tocantins, na tarde desta terça-feira (17).

Durante fiscalização de rotina, os agentes abordaram uma caminhonete L200 Triton conduzida por um homem de 36 anos, que saiu da cidade de Tucuruí (PA) com destino a Espera Feliz (MG). Ele disse ser pecuarista em Minas Gerais e estava procurando terras no Pará para criação de gado, segundo a PRF.

Nas buscas no interior do veículo, foram encontrados os 36 frascos de anabolizantes, de 500ml cada, do produto denominado ‘Master-plus Premium’.

Questionado sobre a procedência dos produtos, o motorista disse que os comprou em uma loja de produtos agropecuários na cidade do interior do Estado do Pará, conforme cupom eletrônico apresentado. Segundo ele, os remédios apreendidos são para uso na pecuária, com a finalidade de promover o desenvolvimento do animal, em cuja formulação consta o ingrediente Nandrolona, um anabolizante controlado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Segundo a PRF, é comum a utilização indevida dessa substância no ramo veterinário, a qual é empregada para aumento rápido da massa corporal de animal destinado ao consumo humano. Normalmente o consumidor que adquire essa carne não tem conhecimento do uso da substância. A utilização dela é proibida no Brasil desde 2011 e também não é permitido na Europa e China, grandes parceiros comerciais do Brasil.

Devido a tratados da Organização Mundial do Comércio, a detecção da substância em carne exportada sujeita o país de origem a sanções, inclusive de embargo, semelhantes às que muitos conhecem provocadas pela febre aftosa.

O produto ‘Master-plus Premium’ não tem registro no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) e sua importação não é regularizada.

Diante do flagrante, o homem foi preso em flagrante e conduzido à delegacia da Polícia Civil de Paraíso do Tocantins. A PRF não divulgou o nome e nem a idade dele.

Comentários pelo Facebook: