On Twitter

Ex-chefe do MPF no Tocantins diz que 'superministro Sérgio Moro não passa de um fantoche' de Bolsonaro

As críticas foram feitas após o presidente Bolsonaro indicar Augusto Aras para a Procuradoria-Geral da República.

Por Nielcem Fernandes 2.949
Comentários (0)

10/09/2019 12h54 - Atualizado há 8 horas
Álvaro Manzano

A indicação de Augusto Aras para a Procuradoria-Geral da República feita pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL) repercutiu negativamente e ecoou nos quatro cantos do país. Ao ignorar a lista tríplice, o presidente quebrou uma tradição da instituição.

Em todo país, membros e lideranças do Ministério Público Federal (MPF) fizeram manifestações contra a indicação e reivindicaram autonomia e independência nesta segunda-feira (09).

Antes disso, na última sexta-feira (06), o Procurador Regional Eleitoral e ex-chefe do MPF no Tocantins, Álvaro Manzano, criticou duramente a decisão do presidente e a classificou como “aparelhamento de todas as instituições de combate à corrupção” e “intervenção direta dentro do MPF”.

As críticas se estenderam também ao atual Ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro. “O tal superministro Sérgio Moro não passa de um fantoche. Triste Braisl”, tuitou o procurador.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2019 AF Notícias. Todos os direitos reservados.