Denúncias

MPE investiga dívida de R$ 533 mil em Araguanã e possíveis fraudes em licitação na Câmara de Carmolândia

Por Agnaldo Araujo
Comentários (0)

13/04/2017 08h39 - Atualizado há 1 mês
O Ministério Público Estadual abriu inquérito civil público para investigar possíveis irregularidades praticadas pelo ex-prefeito do município de Araguanã (TO), Alan Brasil Alves de Sousa. O extrato da portaria foi publicado no Diário Oficial do MPE, nesta segunda-feira (10/04). Conforme o documento, o MPE vai investigar a denúncia de que o ex-prefeito teria deixado de recolher as contribuições previdenciárias dos servidores, resultando em um débito com a Previdência no valor de R$ 533.835,78. O órgão também vai apurar o fato de o ex-gestor supostamente ter deixado equipamentos hospitalares, no valor de R$ 822.280, estocados ao invés de utilizá-los. Esses equipamentos teriam sido adquiridos com recursos de convênio. O inquérito foi instaurado na 6ª Promotoria de Justiça de Araguaína e está a cargo do Promotor Airton Amilcar Machado Momo. Câmara de Carmolândia O MPE também abriu inquérito para apurar suposta concessão irregular de diárias pelo presidente da Câmara Municipal de Carmolândia durante o ano de 2010. Ainda vai investigar aquisição de mercadoria para a Câmara, com fracionamento de licitação, no estabelecimento comercial que pertencia ao presidente da Casa de Leis na época. O extrato de inquérito para investigar supostas irregularidades na Câmara de Carmolândia foi publicado no Diário Oficial do MPE nesta terça-feira (11/04).

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Nas Redes
Nosso Whatsapp
063 9 9242-8694
Nosso Email
redacao@arnaldofilho.com.br
Copyright © 2011 - 2018 AF Notícias. Todos os direitos reservados.