Aleto

Projeto que reconhece fibromialgia como deficiência é aprovado e garante direitos no Tocantins

Projeto de Lei 606/2024, tem como autor o deputado Professor Júnior Geo (Podemos).

Por Redação 627
Comentários (0)

29/05/2024 09h18 - Atualizado há 1 mês
Deputados na Assembleia Legislativa do Tocantins

Notícias do Tocantins - Os portadores de fibromialgia passam a ser considerados Pessoas com Deficiência (PcDs), de acordo com projeto de lei aprovado na tarde desta terça-feira, 28, pelo plenário da Assembleia Legislativa do Tocantins (Aleto). Em decorrência, adquirem os direitos estabelecidos em outras leis estaduais que tratam do assunto.

A conquista foi obtida por meio do Projeto de Lei 606/2024, de autoria do deputado Professor Júnior Geo (Podemos), com coautoria dos deputados Nilton Franco (Republicanos) e Janad Valdari(PL), que tiveram projetos semelhantes apensados ao de Geo.

O propositura altera o artigo 3º da Lei nº 4.349 de 8 de janeiro de 2024, que institui a Política Estadual de Proteção dos Direitos da Pessoa com Fibromialgia, no âmbito do Estado do Tocantins, de autoria da deputada Claudia Lelis (PV).

Um dos argumentos de Geo para considerar deficiência aos portadores de fibromialgia decorre do fato de que, embora não seja fatal, a doença implica severas restrições aos pacientes. “Também não há cura, sendo o tratamento parte fundamental para evitar a progressão da doença”, explicou.

Uma das conquistas adquiridas pelos portadores, segundo a Lei 4.349/2024 é “o estímulo à inserção da pessoa com fibromialgia no mercado de
trabalho, com políticas diferenciadas, dada a especialidade de cada caso”.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2024 AF. Todos os direitos reservados.