Investigação

Aos 78 anos, idoso é indiciado por tocar nas partes íntimas de mãe e três filhas, em Wanderlândia

Ele já está preso na Casa de Prisão Provisória de Araguaína.

Por Redação 787
Comentários (0)

21/06/2023 15h37 - Atualizado há 11 meses
Arma que era utilizada pelo idoso para ameaçar as vítimas

A Polícia Civil concluiu, nesta quarta-feira (21), a investigação que apurava crimes de estupro praticados por um idoso de 78 anos contra quatro vítimas da mesma família em Wanderlândia, norte do Tocantins.

Desse modo, o idoso foi indiciado por ter abusado sexualmente de uma mulher de 33 anos e de suas três filhas menores de 14 anos.

Conforme o delegado Márcio Lopes, os fatos ocorreram em uma chácara bem próxima da cidade de Wanderlândia, local em que o autor e as vítimas moravam no terreno de uma senhora. Durante as investigações, restou apurado que o investigado fazia pequenos trabalhos na propriedade e morava em um quarto construído ao lado da casa da proprietária do terreno. 

“As vítimas moravam no mesmo terreno em uma casa localizada a uma distância de 50 metros e costumavam frequentar a casa da idosa proprietária para ajudá-la nos afazeres domésticos, tendo o indiciado se aproveitado da proximidade das crianças e iniciado uma série de abusos contra elas. Os abusos consistiam em toques nas partes íntimas das vítimas, fatos que ocorreram por pelo menos seis meses. O indiciado ameaçava as vítimas para que não contassem nada aos pais, razão pela qual o crime ficou oculto por muito tempo”, disse a autoridade policial. 

No último dia 8 de maio, a mãe das menores esteve na casa da idosa para realizar afazeres domésticos, ocasião em que foi atacada pelo investigado, que tocou suas partes íntimas, tendo a vítima se livrado do autor com um soco. Após essa ocorrência, as menores resolveram contar aos pais o que estava acontecendo. De imediato, a Polícia Civil foi acionada e iniciou as investigações. 

Durante a investigação, o idoso ainda efetuou disparos de arma de fogo nas proximidades da casa da vítima visando intimidá-la e acabou preso em flagrante pelo delito de disparo de arma de fogo em local habitado. 

Atualmente, ele encontra-se preso na Casa de Prisão Provisória de Araguaína por força de prisão temporária representada pela Polícia Civil. O procedimento foi relatado e encaminhado para a justiça, aguardando análise do Ministério Público.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2024 AF. Todos os direitos reservados.