Crime em 2010

Condenado por matar empresário de Araguaína em 2010 é preso em Recife usando nome falso

Francisco vivia uma vida normal de classe média alta, segundo a polícia.

Por Redação 1.953
Comentários (0)

18/09/2023 08h37 - Atualizado há 7 meses
Operação foi coordenada pela DHPP de Araguaína

As Polícias Civis do Tocantins e de Pernambuco capturaram um foragido que estava com mandado de prisão definitiva expedido desde 2018, após ser condenado pela morte de Jailson Rodrigues Noleto. O crime foi praticado na manhã do dia 18 de junho de 2010, em Araguaína (TO), com três disparos de arma de fogo. Ele era empresário do comércio de madeiras.

Francisco de Paulo da Silva Júnior foi condenado por homicídio qualificado por motivo torpe e utilização de recurso que impossibilitou a defesa da vítima. A prisão é resultado de uma ação integrada da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Araguaína e DHPP de Recife

As investigações apontaram que o foragido estaria utilizando nome falso e poderia estar vivendo na capital de Pernambuco, Recife, onde foi abordado e preso pela equipe de policiais civis. Em Recife, Francisco vivia uma vida normal de classe média alta, trabalhando com agenciamento em uma loja de veículos e vivendo com o nome falso.

Durante a ação, a equipe de investigação ainda apreendeu veículos registrados no nome falso, arma de fogo e munições.

O delegado Breno Alves, da DHPP de Araguaína, explicou que o foragido ficou preso preventivamente durante parte do processo, mas, ao sair para responder em liberdade, não foi mais encontrado, sendo recapturado agora por meio do trabalho da Polícia Civil.

A autoridade policial ainda ressaltou a importância do trabalho integrado entre as polícias de investigação de todo o Brasil. "Juntas, as Policiais Civis podem aumentar o resultado de elucidações de crimes e de cumprimento de mandados de prisões judiciais, os quais são suas responsabilidades institucionais", disse.

O delegado Sérgio Ricardo, da DHPP de Pernambuco, que coordenou as diligências que resultaram na prisão, também ressaltou a importância do trabalho conjunto. “As ações policiais integradas das PCTO e PCPE, juntamente com o trabalho de assessoria de Inteligência das duas corporações resultaram no êxito da missão."

Após a prisão, o foragido foi encaminhado à Unidade Prisional em Recife. Ele também foi preso em flagrante delito por Posse Irregular de Arma de Fogo, Uso de Documento Falso e Falsa Identidade.

Operação Paz

A prisão ocorreu no âmbito da Operação Paz, coordenada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública em 12 estados da federação.  Além do Tocantins, participam o Amapá, Amazonas, Bahia, Ceará, Goiás, Maranhão, Pará, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Rio de Janeiro e Roraima.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2024 AF. Todos os direitos reservados.