Polícia Civil

Contadora de 36 anos é alvo de investigação por suspeita de aplicar golpes contra várias empresas

Somente contra uma das empresas, o prejuízo pode ultrapassar os R$ 50 mil.

Por Redação 538
Comentários (0)

07/06/2024 15h37 - Atualizado há 2 semanas
Complexo de delegacias de Paraíso

Notícias do Tocantins - A Polícia Civil informou que instaurou inquérito para investigar a possível prática de um golpe aplicado por uma contadora de 36 anos contra empresas para as quais prestava serviço em Paraíso do Tocantins.

O delegado José Lucas Melo explicou que as informações prestadas até o momento, por alguns empresários de Paraíso apontam que a conduta consistia no repasse, por parte da profissional, de boletos a pagar a título de tributos municipais e estaduais. Porém, por motivo que ainda está sendo investigado, o pagamento não era possível, em razão de falha nos códigos. 

Ao informar a situação à profissional, as possíveis vítimas eram orientadas a repassar as quantias em espécie para que ela efetuasse o pagamento pessoalmente. Porém, tais valores eram desviados e não ocorria o pagamento, o que consiste no golpe que gerou dezenas de milhares de reais em prejuízos.  

Com o aprofundamento das investigações, a Polícia Civil apura, mediante inquérito, os valores exatos do prejuízo que já ultrapassou os R$ 50 mil.   

Para o delegado José Lucas Melo, a conduta configura crime de estelionato, já que a fraude (entrega de boletos falsos) ocorria já com a intenção de pegar os valores posteriormente, enganando as vítimas.

“A fim de evitar ser mais uma vítima desse tipo de golpe, as pessoas devem sempre buscar fazer pessoalmente os seus pagamentos ou pedir os comprovantes dos pagamentos com a verificação de autenticação. Esse cuidado deve ser tomado por causa da rotina e correria do dia a dia, uma vez que as pessoas às vezes se esquecem de adotar procedimentos mínimos de segurança, que podem resultar em um enorme prejuízo”, frisou a autoridade policial. 

Diante dos fatos, a investigação será intensificada para que a polícia possa calcular o montante exato do prejuízo para a conclusão do procedimento e sua remessa ao Judiciário e ao Ministério Público, que adotarão as medidas legais que se fizerem necessárias. 

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2024 AF. Todos os direitos reservados.