Investigação

Criança e bebê sofriam torturas e espancamentos em Colinas; polícia investiga se houve estupro

Elas foram afastadas do convívio familiar.

Por Redação 841
Comentários (0)

24/04/2024 16h02 - Atualizado há 1 mês
Cidade de Colinas

Notícias do Tocantins - Duas crianças, sendo uma de dois meses e outra de 09 anos de idade, que estavam sendo submetidas a condições degradantes de maus-tratos e tortura, foram afastadas do convívio familiar em Colinas do Tocantins na segunda-feira (22).

Conforme a delegada Olodes Maria Freitas Nobre, as investigações sobre o caso tiveram início há algumas semanas quando a Polícia Civil recebeu denúncias de que duas crianças, sendo um bebê de colo, estavam sendo vítimas de maus-tratos, espancamentos e até tortura.

De imediato, as equipes policiais e o Conselho Tutelar do município passaram a apurar o caso, e reuniram fortes indícios de que, de fato, os crimes estavam sendo praticados contra as duas crianças. 

“Após um minucioso e intenso trabalho investigativo, conseguimos reunir elementos que comprovaram a prática dos crimes e, desse modo, solicitamos judicialmente o afastamento das duas crianças do convívio com os genitores”, informou a delegada.  

Os crimes 

A delegada Olodes relata que as duas crianças eram submetidas a torturas físicas e psicológicas, sendo obrigadas a conviver em um ambiente sujo e frequentado por usuários de drogas e alcoólatras diariamente.

As crianças também eram privadas de se alimentarem e, quando choravam pedindo por comida, eram submetidas a todo tipo de violência. Inclusive, o bebê de dois meses, segundo relatos apurados pela Polícia Civil, teria sido arremessado ao chão por diversas vezes pela sua própria genitora, apontada como autora desses bárbaros crimes. 

A Polícia Civil também está apurando o crime de estupro de vulnerável que pode ter sido praticado contra as vítimas. 

“Diante das graves violações aos diretos dessas crianças, se fez necessária a retirada imediata das mesmas do local que eles conheciam como lar, mas que na verdade, era um centro de tortura e sofrimento para esses infantes”, destacou a delegada Olodes. 

As duas crianças agora estão em segurança com famílias acolhedoras. As investigações terão continuidade para que a Polícia Civil possa elucidar todas as circunstâncias do caso e promover as ações legais necessárias. 

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2024 AF. Todos os direitos reservados.