Palmas

DHPP prende homem que ajudou a matar o próprio cunhado a tiros durante confraternização

Outro homem também foi preso, suspeito de tráfico de drogas.

Por Redação
Comentários (0)

06/09/2023 08h45 - Atualizado há 8 meses
Presos durante operação da Polícia Civil em Palmas.

A 1ª Divisão Especializada de Homicídio e Proteção à Pessoa (1ª DHPP Palmas) deflagrou a segunda fase da Operação Ex-Imperium, na manhã desta quarta-feira (6/9), que resultou na prisão de mais um investigado por homicídio na capital.

O homem preso tem 29 anos e é cunhado da vítima, Francivaldo Lima Silva, também de 29 anos, que foi morto com vários disparos de arma de fogo, no dia 8 de abril, no setor Sol Nascente, região sul de Palmas. 

A operação cumpriu mandados de prisão e de busca e apreensão na mesma residência onde o crime ocorreu, e resultou ainda na prisão em flagrante, por tráfico de drogas, de outro homem de 21 anos, enteado do alvo da operação. Na residência foram apreendidas algumas porções de drogas e material utilizado para embalar os entorpecentes, configurando assim, o crime de tráfico de drogas.

Essa é a segunda prisão referente ao caso. No dia 7 de junho deste ano, quando foi deflagrada a primeira fase da operação, um homem de 22 anos, membro de facção criminosa e autor dos disparos, foi preso em Redenção (PA), após uma atuação conjunta das Polícias Civis do Tocantins e do Pará. 

Ainda na primeira fase, foram cumpridos mandados de busca e apreensão na casa do cunhado de Francivaldo, na cidade Palestina do Pará, local para onde fugiu após o crime. “Os elementos de prova, colhidos na primeira etapa da operação, permitiram apontar a participação do cunhado de Francivaldo no homicídio. Antes de alvejado com vários disparos de arma de fogo, o cunhado tentou esfaquear Francivaldo. Encurralado no quintal de residência, Francivaldo, após essa tentativa de esfaqueamento por parte do cunhado, acaba sendo atingido por seis tirou pelo membro de facção criminosa presente na casa, que foi preso na primeira fase da operação”, destacou o delegado Eduardo Menezes, responsável pelas investigações.

Como aconteceu o crime

Francivaldo foi morto com vários disparos de arma de fogo em meio a uma confraternização celebrada na casa de sua cunhada, onde os participantes faziam uso de álcool e drogas. Informações da Polícia Civil apontam que tudo começou com uma discussão entre Francivaldo e sua esposa por motivos de ciúmes. O membro da facção, que também era convidado da festa, acabou se envolvendo na discussão junto com o cunhado de Francivaldo. 

Testemunhas relataram que Francivaldo e o cunhado entraram em luta corporal, sendo que o cunhado sacou um canivete para tentar agredir Francivaldo. Após esse episódio, Francivaldo foi encurralado no quintal da casa pelo cunhado e pelo membro da facção. Este último sacou uma arma e efetuou disparos contra Francivaldo. A esposa da vítima tentou intervir, mas sem sucesso, e correu para outro local da casa. 

Antes de fugir do local do crime, mesmo com a vítima caída ao chão, o cunhado chutou a cabeça de Francivaldo. Ele fugiu em sua motocicleta, enquanto o autor dos disparos deixou o local em um carro preto. 

Um detalhe que chamou a atenção dos policiais, durante as investigações, foi o fato da residência possuir sistema de câmera de segurança, porém os equipamentos foram retirados do local. “Tentamos recuperar as imagens, porém a esposa do homem preso informou que no dia do crime elas não estavam funcionando. Isso nos chamou a atenção porque se ele fosse mesmo inocente fariam questão de mostrar as imagens”, destacou.

Prisão

Os indivíduos presos nesta quarta foram conduzidos à 1ª DHPP para serem ouvidos e, em seguida, serão encaminhados para a unidade prisional de Palmas, onde permanecerão à disposição do Poder Judiciário. O indivíduo preso na primeira fase no Pará ainda será recambiado para a mesma unidade prisional.

O inquérito policial deve ser concluído nos próximos dias e encaminhado ao Poder Judiciário e ao Ministério Público para adoção das medidas legais cabíveis.

Com mais essa ação, chega a 56 o número de prisões realizadas pela 1ª DHPP Palmas somente nos nove primeiros meses deste ano. 

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2024 AF. Todos os direitos reservados.