Crime em 2017

Ex-vereador do Tocantins é condenado a 22 anos de prisão por tentar matar mecânicos

Na época do crime, Anestor Soares Pinto era vice-presidente da Câmara de Divinópolis e já possuía antecedentes criminais.

Por Redação 863
Comentários (0)

11/12/2018 13h39 - Atualizado há 10 meses
Anestor Soares Pinto

O ex-vereador de Divinópolis, Anestor Soares Pinto, foi condenado a 22 anos de prisão em regime fechado por tentativa de homicídio duplamente qualificada nesta segunda-feira (10). Autor dos disparos, Pablo Feitosa Mota também foi sentenciado a 18 anos e nove meses de reclusão.

O crime ocorreu no município de Abreulândia, em junho de 2017. A denúncia relata que o ex-vereador e Pablo foram até uma oficina mecânica pertencente a Danilo Scandolo Mano e Odante Amaral Cunha para conversar acerca de um automóvel.

Anestor Soares discordou do diagnóstico dado pelos profissionais e teve início uma discussão acalorada. Ele deixou o local na companhia de Pablo, mas retornaram cerca de duas horas mais tarde.

Enquanto Anestor ficou do lado de fora do estabelecimento, Pablo entrou na oficina e efetuou disparos de arma de fogo contra três pessoas, atingindo Danilo e Odante. O ex-vereador e o comparsa fugiram do local em seguida em uma motocicleta.

Segundo laudo médico, Danilo correu risco de morte devido ao tiro que levou no abdômen. Já Odante, que tinha 58 anos de idade na época dos fatos, foi atingido com um tiro nas costas e a bala ficou alojada na altura da coluna.

No momento do crime, duas crianças menores de 12 anos – filhas de Osmar – estavam no local e correram o risco de serem atingidas pelos disparos.

Ainda que os denunciados não tivessem a visibilidade e o conhecimento de que havia crianças no local, assumiram o risco de atingir quaisquer pessoas que no local estivessem, na medida em que chegaram atirando para todo lado, descarregando a arma de fogo, tanto que, para além das vítimas atingidas, alguns carros foram também atingidos”, pontuou a juíza Renata do Nascimento e Silva, da 1ª Vara Criminal de Paraíso.

Na época do crime, Anestor Soares Pinto era vice-presidente da Câmara Municipal de Divinópolis e já possuía antecedentes criminais.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2019 AF Notícias. Todos os direitos reservados.