Porto Nacional

Funcionário de empresa de ônibus furta caixa com 14 celulares e vende aparelhos para comerciante

Lojista responderá pelo crime de receptação dolosa, pois sabia da origem duvidosa dos celulares.

Por Redação 569
Comentários (0)

28/05/2024 16h45 - Atualizado há 3 semanas
Polícia conseguiu recuperar 13 dos 14 celulares furtados

Notícias do Tocantins - A 86ª Delegacia de Polícia Civil de Gurupi, no sul do Estado, conseguiu recuperar 13 aparelhos celulares que haviam sido desviados de seu destino original, subtraídos e vendidos para compradores da cidade de Porto Nacional. 

Conforme explica o delegado regional, Joadelson Rodrigues Albuquerque, um comerciante da cidade de Gurupi fez uma encomenda de 14 aparelhos celulares para um fornecedor de Goiânia (GO). “Como de costume, o fornecedor despachou essa mercadoria avaliada em cerca de R$ 20 mil reais, por uma transportadora, cujos ônibus fazem o trajeto rotineiro entre Goiás e Tocantins”, frisou. 

Ocorre que ao chegar a Gurupi por volta das 4 horas da madrugada e encontrar o guichê da empresa fechado, o ônibus seguiu viagem e não deixou a encomenda em seu destino original, que era Gurupi. Porém, quando chegou a Porto Nacional, o funcionário do guichê da empresa se deparou com a encomenda de celulares e, percebendo que não havia destinatário na cidade, apropriou-se da carga de eletrônicos e, por meio de um intermediário, vendeu todos eles para um comerciante da cidade. 

Investigações 

Ao perceber que a carga de celulares não tinha chegado até suas mãos, o comerciante de Gurupi registrou um Boletim de Ocorrência e acionou a Polícia Civil. “De posse das informações prestadas, os policiais civis da 86ª DP iniciaram as investigações e descobriram que todos os aparelhos celulares haviam sido desviados e vendidos para um lojista de Porto Nacional”, frisou o delegado. 

Recuperação 

Com base nas informações obtidas, os policiais civis foram até Porto Nacional e conseguiram recuperar 13 dos 14 aparelhos, sendo que sete deles já haviam sido vendidos, mas acabaram sendo restituídos ainda nas embalagens originais e sem uso. 

Prejuízo evitado 

Com a recuperação dos itens, a Polícia Civil evitou que o comerciante de Gurupi tivesse um prejuízo na casa dos R$ 20 mil. Com o aprofundamento das investigações, o funcionário da empresa que desviou e subtraiu os celulares será indiciado por furto qualificado e o comerciante de Porto Nacional responderá pelo crime de receptação dolosa, uma vez que revendeu os produtos sabendo que eram de origem ilícita. 

“Ação muito exitosa realizada pela equipe da 86ª DP de Gurupi, chefiada pelo Delegado Alicindo Augusto Celestino, que de forma célere e muito eficiente, conseguiu recuperar os aparelhos subtraídos que agora serão restituídos ao seu verdadeiro proprietário”, pontuou o delegado regional.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2024 AF. Todos os direitos reservados.