Tragédia

Garoto de 11 anos comete suicídio em Nova Olinda usando os punhos de rede

Por Redação AF
Comentários (0)

06/02/2018 18h34 - Atualizado há 1 semana
Um menino de apenas 11 anos de idade cometeu suicídio na cidade de Nova Olinda, região norte do Estado, na tarde desta terça-feira (06). Segundo apurado pelo AF Notícias, o menino estava deitado sozinho quando usou os punhos da rede para tirar a própria vida. O garoto estava na casa da avó e teria dito aos familiares que cometeria suicídio caso sua mãe não viesse buscá-lo. Os familiares repreenderam o menino diante da insinuação e ele acabou pedindo desculpas e abraçou sua avó. Poucos minutos depois o menino foi encontrado morto com o pescoço entre os punhos da rede. Segundo o delegado plantonista Luiz Gonzaga, havia manchas de sangue no local e a criança ainda foi levada à unidade de saúde da cidade pelos familiares, mas chegou sem vida. Segundo apurado, o menino queria morar com sua mãe que reside em outra cidade, e não com a avó em Nova Olinda. O caso será investigado pela Polícia Civil. SOBRE O ASSUNTO As razões por trás de um suicídio na infância e adolescência podem ser complexas. Embora o suicídio seja relativamente raro entre as crianças, a taxa de suicídios e tentativas de suicídio aumenta tremendamente durante a adolescência. O suicídio é a terceira principal causa de morte de acordo com o Centers for Disease Control and Prevention (CDC), superada apenas por acidentes e homicídios.
O risco de suicídio aumenta drasticamente quando as crianças e adolescentes tem acesso a armas de fogo em casa, e quase 60% de todos os suicídios nos Estados Unidos estão comprometidos com uma arma.

Quais os adolescentes que estão em risco de suicídio?

Pode ser difícil lembrar como era ser um adolescente, preso naquela área cinzenta entre a infância e a idade adulta. Pode ser um período de grande confusão e ansiedade. Há pressão para se ajustar socialmente, para acabar os estudos, e agir de forma responsável. Há o despertar de sentimentos sexuais, a crescente auto-identidade, e uma necessidade de autonomia que muitas vezes entra em conflito com as regras e expectativas criadas por outros. Um adolescente com uma rede de apoio adequado de amigos, família, afiliações religiosas, grupos, ou atividades extra-curriculares pode ser a saída para lidar com as frustrações cotidianas. Mas muitos jovens não acreditam que eles a têm e sentem-se desligados e isolados da família e dos amigos. Causas de suicídio na adolescência: - Um distúrbio psicológico, especialmente depressão, transtorno bipolar, e álcool e uso de drogas (na verdade, cerca de 95% das pessoas que morrem por suicídio tem um transtorno psicológico no momento da morte) - Sentimentos de angústia, irritabilidade ou agitação - Sentimentos de desesperança e de inutilidade que frequentemente acompanham a depressão (um adolescente, com problemas na escola,ou que é dominado pela violência em casa, ou que esteja isolado pode experimentar tais sentimentos) - Uma tentativa de suicídio anterior - História familiar de depressão ou suicídio (doenças depressivas podem ter um componente genético) - Abuso físico ou sexual - Falta de uma rede de apoio, más relações com os pais ou colegas, e sentimentos de isolamento social. - Lidar com a homossexualidade numa família, comunidade ou ambiente escolar que não apoie essas diferenças Estes são fatores que aumentam o risco de suicídio na adolescência estes adolescentes estão num risco aumentado de suicídio.

Sinais de alerta de suicídio

O suicídio entre adolescentes muitas vezes ocorre após um evento estressante, tais como uma falha percebida na escola, uma relação que acabou, o falecimento de um ente querido, um divórcio, ou um grande conflito familiar. Um adolescente que está pensando em suicídio pode: - Falar sobre o suicídio ou morte em geral - Falar em “ir embora” - Falar de um sentimento de desespero ou de se sentir culpado - Afastar-se dos amigos ou da família - Perder o interesse nas coisas que normalmente gostava muito de fazer - Ter dificuldade em concentrar-se ou pensar claramente - Mudar os hábitos de comer e dormir - Ter um comportamento auto-destrutivo (álcool, drogas ou conduzir muito rápido, por exemplo)

O que os pais podem fazer sobre o suicídio?

A maioria dos adolescentes que cometem tentativa de suicídio, foi-lhes dado algum tipo de aviso. Portanto, é importante que os pais conheçam os sinais de alerta para que as crianças que poderiam ser suicidas possam conseguir a ajuda que precisam.

Veja e ouça

Mantenha um olhar atento sobre um adolescente que parece deprimido e afastado. Quando boas notas passam para más notas, por exemplo, pode sinalizar que se passa algo com o adolescente. É importante manter as linhas de comunicação abertas e manifestar a sua preocupação, apoio e amor. Se seu filho adolescente confia em você, mostre que você leva a sério essas preocupações. Uma briga com um amigo/a pode não parecer grande coisa para você, mas para um adolescente pode fazer muito sentido. Não apoiar o adolescente sobre o que se está passando, pode aumentar a sua sensação de desesperança. Se o adolescente não se sente confortável falando com você, sugira uma pessoa mais neutra, como um outro parente, um membro da igreja, um conselheiro da escola, ou o médico do seu filho.

Perguntas

Alguns pais são relutantes em perguntar aos adolescentes se tem pensado sobre o suicídio ou ferir-se. Alguns temem que, ao perguntar, eles vão plantar a ideia de suicídio na cabeça de seu filho adolescente. É sempre uma boa ideia pedir, apesar de fazê-lo pode ser difícil. Às vezes isso ajuda a explicar por que você está pedindo. Por exemplo, você poderia dizer: “Eu tenho notado que você tem falado muito sobre querer ser morto. Tem tido pensamentos sobre tentar se matar?”

Obter Ajuda

Como pedir ajuda Se você sabe que o seu filho está pensando em suicídio, procure ajuda imediatamente. O seu médico pode encaminhá-lo a um psicólogo ou psiquiatra, hospital local ou um departamento de psiquiatria que pode fornecer uma lista dos médicos na sua área prontos para ajudar.
ASSUNTOS nova olinda

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Nas Redes
Nosso Whatsapp
063 9 9242-8694
Nosso Email
redacao@arnaldofilho.com.br
Copyright © 2011 - 2018 AF Notícias. Todos os direitos reservados.