Polícia Civil

Idoso condenado por abuso sexual de criança é preso no local de trabalho no Tocantins

Ele estava no Tocantins desde o ano de 2013, segundo investigações.

Por Redação 1.280
Comentários (0)

09/03/2021 08h45 - Atualizado há 3 anos
Viatura da Polícia Civil

Um idoso de 64 anos de idade foragido da justiça de Goiânia (GO) por praticar o atual crime de estupro de vulnerável foi preso em Palmas (TO) nesta segunda-feira (8).

Segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP), o suspeito trabalhava em um buffet da cidade, na Quadra 103 Sul, quando foi localizado e preso por volta das 15 horas.

De acordo com os delegados Rodrigo Santili e Cassiano Oyama, a Polícia Civil do Tocantins recebeu há alguns dias informações de que um idoso condenado pela justiça Goiana a mais de 7 anos de prisão pela prática do crime de atentado violento ao pudor, cometido contra vítima menor de 14 anos, hoje estupro de vulnerável, estaria residindo em Palmas, onde se estabeleceu após vir de Goiânia.

Com base nas informações recebidas, bem como de posse do mandado de prisão enviado pela justiça de Goiás, os agentes deram início às diligências e, em poucos dias, localizaram o paradeiro do foragido.

Já na tarde desta segunda-feira, os policiais civis foram até o local de trabalho do idoso e o prenderam.

O crime

Segundo o apurado pela Polícia Civil, o crime teria sido praticado pelo autor no ano de 2005, quando ele abusou sexualmente de uma criança, aproveitando-se do fato de se encontrar sozinho com a mesma na residência da mãe da vítima.

Após o fato, o homem foi identificado pela polícia e chegou a ser ouvido. No entanto, ele deixou de comparecer às audiências e, desse modo, foi julgado à revelia no ano de 2009, quando foi condenado a uma pena de sete anos e quatro meses de reclusão. Porém, após a condenação, o homem não foi localizado e passou a ser considerado foragido da Justiça.

As investigações da Polícia Civil do Tocantins apontaram que o idoso já estava no Tocantins desde o ano de 2013, onde vivia e trabalhava sem levantar qualquer tipo de suspeita. Os policiais civis informaram ainda que, após identificar o paradeiro do homem, o mandado que, na verdade, já era o segundo expedido pela justiça de Goiás e venceria no dia 13 de março, foi cumprido.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2024 AF. Todos os direitos reservados.