Colinas do Tocantins

'Latrô' é condenado a 14 anos de prisão por matar colega de facção criminosa em emboscada

Ele recebeu ordens dos superiores para cometer uma série de homicídios.

Por Redação
Comentários (0)

20/11/2023 08h02 - Atualizado há 7 meses
Homem havia sido designado para dar cumprimento a seis "decretos de morte”

O Tribunal do Júri condenou Leandro Castro de Souza a 14 anos de prisão pela morte de Talles Brasil, durante julgamento em Colinas, na semana passada. A denúncia do Ministério Público do Tocantins (MPTO) aponta homicídio qualificado por motivo torpe e uso de recurso que impossibilitou a defesa da vítima.

Talles Brasil foi atraído ao local do crime e morto em uma emboscada, com três disparos de arma de fogo.

O crime ocorreu em 2018. Leandro, também conhecido como "Latrô", (forma reduzida da palavra latrocínio) havia se deslocado a Colinas para dar cumprimento a seis "decretos de morte” emitidos pelos superiores de uma facção criminosa contra cinco membros de outra facção e um membro da própria facção à qual “Latrô” pertencia. 

Ficou apurado que o réu e a vítima eram membros da mesma facção criminosa. A vítima teria sido atraída ao local do crime sob o pretexto de que ele e o réu iriam pegar integrantes da facção rival. O motivo do crime teria sido uma cobrança de dívida de drogas.

Segundo a denúncia, o réu matou uma pessoa e tentou matar outras duas. “Escalada que só foi cessada com  o trabalho conjunto das polícias civil e militar”, informou  o promotor de Justiça que atuou no Júri, Caleb de Melo.

Esta é a segunda condenação de “Latrô” na comarca de Colinas, onde responde também por crimes de tráfico e roubos.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2024 AF. Todos os direitos reservados.