Operação Rota Caipira

Na mira da PF em Araguaína, suspeito de envolvimento com tráfico internacional é preso em SP

Ele foi um dos alvos da operação Rota Caipira, que cumpriu 195 mandados.

Por Redação 1.884
Comentários (0)

30/03/2024 09h02 - Atualizado há 3 semanas
Operação Rota Caipira foi autorizada pela Justiça Federal em Araguaína

Notícias do Tocantins - A Polícia Federal deu cumprimento a um mandado de prisão temporária expedido pela 1ª Vara Federal de Araguaína (TO) contra um indivíduo que teria envolvimento com uma organização criminosa dedicada ao tráfico internacional de drogas e outros crimes. O suspeito tem 36 anos e foi capturado na cidade de Guarulhos (SP), na manhã desta quinta-feira (28/3).

Os fatos criminosos que resultaram na prisão do homem foram investigados pela Delegacia de Polícia Federal em Araguaína, durante a Operação Rota Caipira, deflagrada em abril de 2023, contra uma organização criminosa que atuava no tráfico de drogas da Bolívia com destino ao Brasil e à Europa.

O suspeito responde pelos crimes de pertencimento a organização criminosa, tráfico internacional de drogas e lavagem de dinheiro. Após as providências legais de praxe, ele será encaminhado ao sistema prisional, onde permanecerá à disposição do Poder Judiciário.

A operação investigava um sofisticado esquema de tráfico internacional de cocaína oriunda de países como Bolívia, Peru e Colômbia. Ao todo, foram cumpridas 195 medidas judiciais, sendo 28 mandados de prisão preventiva, 95 de busca e apreensão em 14 Estados, apreensão de 16 aeronaves, sequestro de 3 propriedades rurais e bloqueio de valores que pode totalizar 300 milhões de reais, dentre outras medidas judiciais expedidas pela 1º Vara Federal de Araguaína.

A operação

A operação Rota Caipira foi deflagrada no dia 26 de abril em Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Pará, Mato Grosso, Piauí, Rondônia, Roraima, São Paulo, Amazonas, Tocantins, Maranhão, Ceará e Goiás.

Na época foram expedidos pela Justiça 195 mandados, sendo 28 de prisão preventiva e 95 ordens de busca e apreensão. Além do sequestro judicial de três propriedades rurais, apreensão de 16 aeronaves ligadas ao esquema e ordens para bloqueio até R$ 300 milhões dos investigados. Empresários do Tocantins também estão entre os investigados.

A polícia informou que a investigação começou em novembro de 2020, com uma troca de informações entre a Polícia Federal e a Polícia Militar do Pará, após a apreensão de 815 kg de cocaína em Tucumã (PA).

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2024 AF. Todos os direitos reservados.