Em Goiás

Polícia Civil prende médico acusado de matar ex-mulher no Tocantins

Por Agnaldo Araujo
Comentários (0)

12/01/2018 09h05 - Atualizado há 1 mês
O médico Álvaro Ferreira Silva foi preso na noite desta quinta-feira (11), em Anápolis (GO). Ele é o principal suspeito de matar a ex-mulher, Danielle Christina, no dia 18 de dezembro de 2017, em Palmas. O médico já havia sido preso por agredir a ex-mulher dois dias antes de Danielle Christina ser encontrada morta na casa dela. Álvaro Ferreira era considerado foragido desde o dia da morte da ex-mulher. A prisão foi realizada por uma equipe da Delegacia de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP), comandada pelo delegado Pedro Ivo Costa Miranda e contou com a parceira de polícias civis de Goiás e São Paulo. Em entrevista exclusiva ao AF Notícias um dia após sua ex-mulher ser encontrada morta, o médico afirmou que estava com a ‘consciência tranquila’. "A questão é só uma: não fui eu quem fez essa crueldade com ela, estou com a consciência tranquila. Estou como suspeito porque fui enganado de que não havia mais medida protetiva. Logo ficará comprovada a minha inocência", declarou na época. ENTENDA A professora Danielle Christina Lustosa Grohs foi encontrada morta na casa dela, na quadra 1.004 Sul em Palmas, na noite do dia 18 de dezembro de 2017. O principal suspeito do crime, de acordo com a Polícia Militar, é o ex-marido da pedagoga, o médico Álvaro Ferreira da Silva. Ele tinha sido preso por agredir Danielle no dia 16 de dezembro e foi solto após audiência de custódia no dia seguinte. De acordo com o advogado dela, Edson Monteiro de Oliveira Neto, o ex-marido já havia ameaçado matá-la outras vezes. O advogado informou que chamou a polícia após não conseguir contato com ela durante todo o dia. Danielle e Álvaro viveram juntos durante quase 20 anos, entre 1997 e 2016. O processo de separação não foi amigável. Ele teria inclusive retirado veículos que pertenciam a Danielle da casa dela e pedido que a água do imóvel fosse desligada. No dia 16 de dezembro, ele invadiu a casa e tentou esganar a ex-mulher, quando foi preso. Nascida em Rio Negro, no Paraná, a professora trabalhava na rede municipal de ensino de Palmas. Ela atuava na sala de aula desde 2005 e já foi professora na Escola Municipal Paulo Leivas Macalão e na Escola de Tempo Integral (ETI) Professora Sueli Reche. VEJA MAIS http://afnoticias.com.br/estou-com-a-consciencia-tranquila-afirma-medico-ao-negar-homicidio-contra-a-ex-mulher-em-palmas/

Comentários (0)

Mais Notícias

Ninguém foi preso

PM apreende dinheiro chileno e vários objetos em chácara abandonada

Os proprietários do local se depararam com os objetos e acionaram a Polícia Militar.

Araguaína

Mulher atropelada por caminhão em marcha à ré tem pernas dilaceradas e morre

Ela ainda foi encaminhada ao hospital com vida, mas não resistiu aos ferimentos.

Três presos

Grupo preso em Araguaína combinava assaltos através de áudios pelo celular

Arma de fogo, motos roubadas e vários celulares de origem duvidosa foram encontradas com os suspeitos.

Véspera de natal

'Cabeção dos Balaios' é procurado por homicídio durante inauguração de bar

Informações do paradeiro do acusado podem ser repassadas à polícia através do 197 e (63) 3363 7218.

Araguaína

Morador de chácara encontra homem morto em matagal após avistá-lo correndo

A perícia esteve no local e não encontrou nenhuma marca de violência.

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Nas Redes
Nosso Whatsapp
063 9 9242-8694
Nosso Email
redacao@arnaldofilho.com.br
Copyright © 2011 - 2018 AF Notícias. Todos os direitos reservados.