Sidiney de Oliveira

Por ordem do governador, secretário mobiliza Polícia Civil para investigar execução de brigadista

Policiais civis de diversas unidades estão em campo colhendo informações.

Por Redação
Comentários (0)

18/06/2024 14h22 - Atualizado há 1 mês
Videoconferência com equipe de investigadores

Notícias do Tocantins - A Polícia Civil informou que está empenhando todos os esforços para desvendar o homicídio do brigadista Sidiney de Oliveira Silva, ocorrido no último sábado (15), em Formoso do Araguaia.

Na manhã desta terça-feira (18), o secretário da Segurança Pública do Tocantins, Wlademir Mota Oliveira, realizou uma videoconferência com a equipe que encabeça as investigações. 

“Por determinação do governador Wanderlei Barbosa, estamos discutindo estratégias para dar uma resposta a nossa sociedade. Quero aqui tranquilizar amigos e familiares, saibam que a Polícia Civil está totalmente empenhada para identificar a autoria e a materialidade do caso e levar o autor à Justiça”, destacou o secretário, adiantando que, se houver necessidade, haverá reforço na equipe.

O delegado-geral Claudemir Luiz Ferreira reforçou que o trabalho em torno da investigação tem sido minucioso. “A equipe que está à frente desse caso é extremamente qualificada e toda a estrutura da regional de Gurupi está mobilizada para fazer uma investigação minuciosa e de qualidade”, destacou.

As investigações estão sendo conduzidas pela 84ª Delegacia de Polícia de Formoso do Araguaia, com o apoio da 3ª Divisão Especializada de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP - Gurupi), da 8ª Divisão Especializada de Combate ao Crime Organizado (DEIC - Gurupi) e da 7ª Delegacia Regional da Polícia de Gurupi. 

“É um caso complexo, nenhuma linha de investigação está descartada e todos os esforços estão empregados para o mais breve possível darmos esse retorno, essa resposta a nossa sociedade”, finalizou o delegado regional de Gurupi, Joadelson Albuquerque.

Veja mais

Também participaram da videoconferência o delegado titular da Diretoria de Repressão à Corrupção e ao Crime Organizado (DRACCO), Afonso Lyra, e a diretora de Polícia do Interior, Ana Carolina Braga.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2024 AF. Todos os direitos reservados.