Condenação na justiça

Prefeitura de Nova Olinda é condenado a pagar FGTS para servidores demitidos

Por Agnaldo Araujo
Comentários (0)

14/06/2018 08h35 - Atualizado há 1 semana
A Justiça condenou o município de Nova Olinda (TO) a pagar multa de 40% do FGTS para quatro ex-servidores da prefeitura que foram demitidos sem justa causa. Eles teriam sido contratados em caráter temporário, tendo os contratos renovados de forma irregular. As ações foram propostas pelo advogado Paulo Pereira Sousa. As sentenças que garantem o benefício aos trabalhadores foram proferidas pelo Núcleo de Apoio às Comarcas (Nacom). Conforme o juiz Rodrigo Perez Araújo, o Supremo Tribunal Federal (STF) tem uma interpretação para o tema, utilizada por ele para julgar os processos. “A contratação por tempo determinado para atendimento de necessidade temporária de excepcional interesse público realizada em desconformidade com os preceitos do artigo 37, IX, da Constituição Federal não gera quaisquer efeitos jurídicos válidos em relação aos servidores contratados, com exceção do direito à percepção dos salários referentes ao período trabalhado e, nos termos do artigo 19-A da Lei 8.036/1990, ao levantamento dos depósitos efetuados no Fundo de Garantia do Tempo de Serviço - FGTS", afirmou o magistrado. O juiz condenou o Município de Nova Olinda a depositar aos servidores os valores correspondentes ao FGTS durante os períodos por eles trabalhados. Os valores para os respectivos cálculos deverão ser obtidos mediante liquidação de sentença e atualizados monetariamente pela TR desde cada parcela mensal e com juros aplicados à caderneta de poupança (art.1º-F da Lei 9494/97, com redação dada pela Lei 11.960/2009). Os servidores que tiveram garantido o direito de receber o valor proporcional à indenização por demissão sem justa causa foram: Franklin Barbosa de Sousa - atuou como agente de saúde entre fevereiro e dezembro de 2012; Maria Zilma Teixeira Lima - atuou como auxiliar de serviços gerais entre novembro de 2009 e dezembro de 2012; Márcia Divina Andrade Barbosa - trabalhou como professora entre janeiro de 2008 e dezembro de 2012; e Girlene Fernandes de Carvalho Cardoso -  atuou como assistente administrativo entre maio de 2011 e dezembro de 2012.

Comentários (0)

Mais Notícias

Em Araguaína

Presos que simularam suicídio ao matar colega de cela são condenados a 20 anos

O crime ocorreu em novembro de 2014. Os condenados ainda tentaram simular que a vítima havia cometido suicídio.

Homicídio

Homem é executado a tiros no meio da rua no setor Planalto em Araguaína

A vítima seria conhecida como ‘Malaia’, mas ainda não teve a identidade confirmada.

Justiça

Homem que furtou dois desodorantes não responderá por crime no Tocantins

Os funcionários do supermercado perceberam a ação e perseguiram o suspeito.

Crime bárbaro

Pai e filho são carbonizados e mãe degolada na própria chácara no Tocantins

A polícia investiga se o caso é um homicídio ou latrocínio. O carro da família também foi queimado.

Jogo de sinuca

Aposta em bar termina em confusão e homem baleado na cabeça no norte do Estado

Os dois discutiram, o autor atirou na cabeça da vítima e tentou fugir, mas foi encontrado nas proximidades do bar.

Araguaína

Corpo de homem é encontrado com marcas de tiros em rua do Setor Presidente Lula

Profissionais do Samu foram acionados, mas apenas constataram o óbito.

Em fazenda

Homem é preso após exibir armas de fogo nas redes sociais no sul do Tocantins

O suspeito estava com três armas de fogo, munições, R$ 5 mil em espécie e 5 mil reais em cheque.

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Nas Redes
Nosso Whatsapp
063 9 9242-8694
Nosso Email
redacao@arnaldofilho.com.br
Copyright © 2011 - 2018 AF Notícias. Todos os direitos reservados.