Investigação

Professora é morta com tiro na cabeça após discussão com marido no interior do Tocantins

Caso abalou a pequena cidade de Pequizeiro, onde a vítima morava.

Por Redação 4.787
Comentários (0)

07/06/2021 11h44 - Atualizado há 1 semana
A professora de 61 anos estava aposentada e morava na cidade desde a década de 70

Um homem de 49 anos foi preso na cidade de Colméia na manhã desta segunda-feira (7) suspeito de ter assassinado a própria esposa em Pequizeiro, região noroeste do Tocantins.

A professora Elisabeth Figueiredo, 60 anos, foi encontrada morta dentro de casa nesse domingo (06). Segundo a polícia, ela apresentava lesão na cabeça compatível com disparo de arma de fogo. Ao lado do corpo foi encontrada uma arma calibre 38.

Conforme o delegado responsável pelo caso, Roberto Assis, o homem fugiu logo após cometer o crime, mas foi capturado em menos de 24 horas e autuado em flagrante pelo crime de feminicídio.

O caso chegou a ser registrado como possível suicídio, pois a Polícia Militar recebeu uma ligação informando que a professora havia tirado a própria vida. Contudo, um irmão da vítima disse aos militares que viu o marido de Elizabeth no local com as roupas sujas de sangue e, ao questioná-lo sobre o que havia ocorrido, o suspeito não soube explicar e deixou a casa antes da chegada da polícia.

Durante o depoimento na delegacia, o marido chegou a sustentar essa teoria de que sua esposa teria cometido suicídio. Porém, uma testemunha disse que viu o suspeito efetuando disparos de arma de fogo contra a vítima logo após uma discussão entre o casal.

Ainda segundo testemunhas, o casal já teve várias brigas, mas a mulher nunca chegou a registrar uma denúncia contra o agressor. A prefeitura da cidade decretou três dias de luto pela morte da professora.

Elisabeth Figueiredo era professora aposentada e, durante sua trajetória profissional, foi diretora de um colégio estadual no município. Moradora da cidade desde a década de 70, a professora era bastente conhecida e o caso abalou familiares, amigos e moradores.

O velório será realizado na manhã desta segunda-feira (7) na casa de um parente. O enterro também está previsto para acontecer nesta segunda-feira, no cemitério da cidade.

“Era muito conhecida e querida aqui em Pequizeiro. A rapidez na elucidação do caso realizada em apoio da 45ª DP de Colméia, foi uma importante resposta à família e à população do município que se abalou com o ocorrido. O homem poderá responder pelo crime de feminicídio, cuja pena máxima é até 30 anos de prisão”, informou o delegado Roberto Assis.

Após os procedimentos legais cabíveis, o homem foi recolhido à Casa de Prisão Provisória de Guaraí (CPPG), onde permanecerá à disposição do Poder Judiciário.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2021 AF Notícias. Todos os direitos reservados.