Criminalidade

Quadrilha de saidinha de banco é alvo de operação no Tocantins; polícia procura 5 integrantes

Diligências foram realizadas em setores localizados na região Sul de Palmas.

Por Redação 581
Comentários (0)

30/09/2023 09h00 - Atualizado há 6 meses
Polícia apreendeu dezenas de cartões de possíveis vítimas

A Polícia Civil cumpriu, nesta sexta-feira (29/9, mandados judiciais de busca e apreensão contra suspeitos de integrar uma organização criminosa especializada na prática de vários tipos de golpes, e que podem ter feito dezenas de vítimas em Palmas e região.

A operação foi realizada por agentes da 1ª Divisão de Investigações Criminais (1ª DEIC), de Palmas, sob a coordenação do delegado Evaldo Gomes, com apoio de Grupo de Operações Táticas Especiais (GOTE) e da 6ª DEIC, de Paraíso do Tocantins.

De acordo com o delegado Evaldo Gomes, os alvos são suspeitos de praticar diferentes tipos de crimes tais como extorsão contra pessoas idosas ou em situação de vulnerabilidade, clonagem de cartões, saidinhas de banco, muitas vezes com emprego de armas de fogo e grave ameaça. 

Trata-se de uma operação deflagrada pela Polícia Civil que tem por objetivo esclarecer toda a dinâmica dos inúmeros crimes já praticados pela organização criminosa, cujo seus membros tem função específica, sendo que os golpes aplicados já resultaram em dezenas de milhares de reais de prejuízos”, disse a autoridade policial. 

Apreensão de dezenas de cartões e dezenas de documentos 

Durante as incursões policiais, na região sul e também em Taquaralto, os policiais civis localizaram, em uma das residências, dezenas de cartões de créditos, contendo dados de diferentes vítimas, bem como, vários documentos, como procuração e contratos bancários de empréstimos realizados pela quadrilha sem a anuência das vítimas. 

Modus operandi 

Conforme explica o delegado Evaldo Gomes, os membros da organização criminosa agem de maneiras diversas. “Com base nas investigações, conseguimos apurar que os membros dessa organização atuam de acordo com a oportunidade, pois eles procuram por vítimas mais idosas ou que tenham certa dificuldade em utilizar os terminais de autoatendimento dos bancos, e se oferecem para ajudar, momento em que trocam os cartões ou então memorizam senhas e acabam clonando os cartões, que por sua vez são usados para fazer saques indevidos ou empréstimos sem que a vítima tenha noção de que caiu em um golpe”, ressalta. 

Saidinhas de banco 

O trabalho investigativo das equipes da 1ª DEIC também revelou que a organização criminosa ainda pratica a chamada 'saidinha de banco', quando as vítimas são rendidas na porta de instituições financeiras e, com uso de violência e grave ameaça, e obrigadas a fazer saques e empréstimos que são direcionados para as contas dos golpistas. 

Início das investigações 

Ainda, segundo o delegado Evaldo, as investigações sobre o caso passaram a ser realizadas pela Polícia Civil depois que uma servidora pública estadual foi rendida pela quadrilha na porta de um banco, em meados de 2022, e obrigada a fazer saques e empréstimos sob a mira de uma arma de fogo. 

Aprofundamento das investigações 

O delegado Evaldo informa que o material apreendido hoje, em residências de investigados, será minuciosamente analisado e subsidiará novas fases dessa operação que visa localizar e prender cinco integrantes dessa quadrilha, que já causou grandes prejuízos a inúmeras vítimas. “A ação de hoje é de grande importância, pois conseguimos obter mais elementos de provas que serão de grande valia para que possamos esclarecer toda a dinâmica desses crimes e buscar a responsabilização de todos os envolvidos”, pontuou a autoridade policial.  

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2024 AF. Todos os direitos reservados.