Em MG, BA e SP

Seita religiosa que teria escravizado fiéis está se expandido para o Tocantins, afirma PF

Por Agnaldo Araujo
Comentários (0)

07/02/2018 10h14 - Atualizado há 2 semanas
A Polícia Federal afirmou que uma seita religiosa que teria escravizado fiéis em Minas Gerais, Bahia e São Paulo estaria se expandindo para o Tocantins. Uma operação foi deflagrada nesta terça-feira (06) para combater a prática. Ao todo, 22 líderes da seita Jesus, a Verdade que Marca, foram presos e eles poderão cumprir até 42 anos de prisão, se condenados. A Operação “Canaã – A Colheita Final” foi iniciada para dar base à investigação que apura crimes de redução de pessoas à condição análoga à de escravo, de tráfico de pessoas, estelionato, organização criminosa, falsidade ideológica e lavagem de dinheiro. Esses crimes teriam sido praticados pelos líderes da seita religiosa que atuavam em municípios dos três Estados. A investigação aponta que dirigentes da seita teriam aliciado pessoas em igrejas em São Paulo, capital, e as convencido a doarem todos os seus bens para as associações controladas pela organização criminosa. Para tanto, teriam se utilizado de astúcias e doutrina psicológica, sob o argumento de convivência em comunidades, onde todos os bens móveis e imóveis seriam compartilhados. Depois de devidamente doutrinados, os fiéis teriam sido levados para zonas rurais e urbanas em Minas Gerais (Contagem, Betim, Andrelândia, Minduri, Madre de Deus, São Vicente de Minas, Pouso Alegre e Poços de Caldas); na Bahia (Ibotirama, Luiz Eduardo Magalhães, Wanderley e Barra) e em São Paulo (capital). Nesses municípios eles teriam sido submetidos a extensas jornadas de trabalho, sem nenhuma remuneração. Conforme a PF, os fiéis trabalharam em lavouras e em estabelecimentos comerciais dos mais variados tipos, como oficinas mecânicas, postos de gasolina, pastelarias, confecções, etc. Por meio da apropriação do patrimônio dos fiéis e do desempenho de atividades comerciais sem o pagamento da mão de obra, a seita teria acumulado vultoso patrimônio, contando com casas, fazendas e veículos de luxo. INÍCIO A investigação teve início em 2011, quando a seita estava migrando de São Paulo para Minas Gerais. Em 2013, foi deflagrada a “Operação Canaã”, com inspeções em propriedades rurais e em algumas empresas urbanas. Em 2015, foi desencadeada a segunda fase: “De volta para Canaã”, quando foram presos temporariamente cinco dos líderes da seita. O nome da operação é uma referência bíblica à terra prometida.

Comentários (0)

Mais Notícias

Norte do Estado

Marido que tentou matar a esposa com golpes de facão é condenado a 8 anos

O caso ocorreu em Santa Fé do Araguaia, norte do Tocantins, no dia 08 de abril do ano passado.

Tocantins

Adolescentes injetam dinheiro falso no comércio e são apreendidos com R$ 2 mil

Os menores de idade ainda estavam com várias peças de roupas adquiridas com o dinheiro falso.

Norte do Estado

Criminosos armados invadem fazenda, mas são capturados durante a fuga pela PM

Os suspeitos, um de 23, outro de 30 e um adolescente de 17 anos, foram detidos no momento em que fugiam.

Violência

Homem é executado a tiros enquanto andava de bicicleta pelas ruas de Araguaína

A polícia afirmou que o homem era usuário de drogas e morreu ainda no local onde foi alvejado pelos disparos.

Em Araguaína

Presos que simularam suicídio ao matar colega de cela são condenados a 20 anos

O crime ocorreu em novembro de 2014. Os condenados ainda tentaram simular que a vítima havia cometido suicídio.

Homicídio

Homem é executado a tiros no meio da rua no setor Planalto em Araguaína

A vítima seria conhecida como ‘Malaia’, mas ainda não teve a identidade confirmada.

Justiça

Homem que furtou dois desodorantes não responderá por crime no Tocantins

Os funcionários do supermercado perceberam a ação e perseguiram o suspeito.

Crime bárbaro

Pai e filho são carbonizados e mãe degolada na própria chácara no Tocantins

A polícia investiga se o caso é um homicídio ou latrocínio. O carro da família também foi queimado.

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Nas Redes
Nosso Whatsapp
063 9 9242-8694
Nosso Email
redacao@arnaldofilho.com.br
Copyright © 2011 - 2018 AF Notícias. Todos os direitos reservados.