Violência doméstica

Sem aceitar fim de relacionamento, homem é preso após perseguir e ameaçar mulher de morte

Mulher foi ameaçada de morte no momento em que buscava o filho na escola.

Por Redação 776
Comentários (0)

21/02/2024 08h56 - Atualizado há 2 meses
Homem foi preso em flagrante na cidade de Augustinópolis

Um homem de 33 anos, suspeito de perseguir e ameaçar a ex-companheira, foi preso na tarde desta terça-feira (20/2), na cidade de Augustinópolis, durante uma ação conjunta realizada pela 2ª Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher e Vulneráveis (DEAMV), com apoio do 9º Batalhão de Polícia Militar. 

A delegada Daniela Caldas, titular da unidade especializada, informou que o acusado, inconformado com o fim do relacionamento, passou a perseguir a vítima e também fazer ameaças de morte de maneira reiterada, causando grande medo e temor na vítima. 

Em seguida, a mulher de 36 anos compareceu ao 9º Batalhão e relatou que o ex-companheiro estava lhe perseguindo pelas ruas da cidade, fazendo ameaças e colocando sua vida em risco. 

A Polícia Militar iniciou diligências com o fim de localizar o autor, mas a princípio, não obteve êxito. “Já no período da tarde, o autor voltou a perseguir a vítima pelas ruas da cidade no momento em que a vítima buscava o filho na escola, tendo lhe ameaçado novamente dizendo que ‘ela iria lhe pagar’ por ter denunciado o mesmo à polícia”, informou a delegada. 

A Polícia Militar foi novamente acionada e conseguiu prender o suspeito que foi encaminhado à Delegacia, onde a autoridade policial lavrou o auto de prisão em flagrante.

O acusado foi encaminhado à Unidade Penal Regional de Augustinópolis, onde permanecerá à disposição do Poder Judiciário. 

A delegada Daniela Caldas ressaltou que a prisão do homem é de extrema relevância, uma vez que além de ameaçar e perseguir ele estava pondo em risco a integridade física e a vida da ex-companheira. 

“Trata-se de uma ação muito exitosa que pôs fim a um ciclo de violência, sobretudo psicológica pela qual a vítima estava passando, pelo simples fato de que o autor não aceitava o fim do relacionamento. Agora preso, o indivíduo deverá enfrentar as consequências dos seus atos, o que sem dúvida, traz mais paz e segurança à vítima, que estava sendo constrangida e tendo seu direito de locomoção ameaçado”, disse. 

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2024 AF. Todos os direitos reservados.