Perfil Genético

Suspeito de cometer pelo menos 7 estupros no TO e GO é identificado pelo perfil genético

O homem está preso na cadeia de Guaraí desde fevereiro.

Por Redação 685
Comentários (0)

26/11/2020 07h50 - Atualizado há 1 mês
O homem é suspeito de cometer ao menos sete estupros nos estados de Goiás e do Tocantins

Um homem preso no mês de fevereiro deste ano no município de Itacajá, região norte do estado, pelo crime de estupro de vulnerável, é o principal suspeito de cometer ao menos sete outros crimes da mesma natureza, em cidades dos dois estados ao longo dos últimos três anos.

A identificação do estuprador em série só foi possível graças aos exames de confrontos de perfil genético realizados pelo Instituto de Genética Forense do Tocantins e pela Polícia Científica do Estado de Goiás.

Por meio de exames de confrontos de perfil genético realizados pelo Instituto de Genética Forense do Tocantins e pela Polícia Científica do Estado de Goiás, a 50ª Delegacia de Pedro Afonso da Polícia Civil do Tocantins conseguiu identificar um homem preso por policiais civis daquela DP, na cidade de Itacajá, no ano de 2020, pelo crime de estupro de vulnerável. Ele é o principal suspeito de cometer ao menos sete outros crimes da mesma natureza, em cidades dos dois estados ao longo dos últimos três anos.

Investigações

De acordo com o delegado-chefe da 50ª Delegacia de Pedro Afonso, Bernardo José Rocha Pinto, desde a época dos fatos, a Polícia Civil aprofundou as investigações para descobrir se o indivíduo preso no Tocantins seria o mesmo que teria cometido uma série de estupros no Estado vizinho, uma vez que havia semelhança no modo de agir do autor, bem como, o material genético coletado pertencia a um único suspeito. Ante a fundada suspeita de que o indivíduo poderia ser o autor dos mencionados estupros, a autoridade policial representou ao Poder Judiciário para a coleta do material genético e inserção no banco nacional de perfis genéticos. 

Perfil Genético

Desse modo, nesta semana, a Polícia Científica de Goiás informou a autoridade policial que a coleta do material genético do suspeito e sua inclusão no Banco de Dados Nacional de Perfis Genéticos foi fundamental para que o indivíduo fosse identificado em quatro estupros ocorridos em Goiás, sendo três adolescentes em Aparecida de Goiânia e uma maior de idade em Goiânia.

Prisões

Ainda de acordo com as informações levantadas pelas equipes da 50ª DP, o referido indivíduo já tinha sido preso em flagrante, em Aparecida de Goiânia, em 2017, também por estupro. Dessa forma, comprovou-se que ele praticou, pelo menos sete estupros em Goiás e no Tocantins, no período compreendido entre 2017 e fevereiro de 2020.

Desde o mês de fevereiro de 2020, quando foi capturado pela Polícia Civil do Tocantins, o homem encontra-se preso na Casa de Prisão Provisória de Guaraí. Na época, ele foi preso em flagrante, em Itacajá, pelo crime de estupro de vulnerável, tendo por vítimas, duas adolescentes. O delegado Bernardo informa que em relação a esse crime, o processo já está concluso para sentença.

 “Além da prisão provisória, mencionada, ele ainda está preso preventivamente por um dos estupros de Goiás e também há uma sentença condenatória do estupro de 2017”, frisou o Delegado.

Segundo ele, a identificação positiva do homem como sendo o autor de vários crimes contra a dignidade sexual representa mais uma eficiente ação da Polícia Civil do Tocantins que não mediu esforços para elucidar os fatos e descobrir se o homem preso no Tocantins seria um estuprador em série.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2021 AF Notícias. Todos os direitos reservados.