Polêmica

'Advogado não julga seus clientes', diz criminalista que defenderá acusado de matar Danillo

Por Agnaldo Araujo
Comentários (0)

11/09/2017 09h40 - Atualizado há 1 mês
"Advogados criminalistas não são criminosos e não compactuam de forma alguma com o crime". A afirmação é do criminalista Wendel Araújo de Oliveira, advogado que se viu no foco de uma polêmica ao assumir a defesa do farmacêutico Robson Barbosa da Costa, de 32 anos, acusado de matar o também advogado Danillo Sandes Pereira, de 30 anos. Ele classifica como um 'caso inédito' em sua carreira profissional. O farmacêutico é apontado pela Polícia Civil como mentor da morte de Danillo Sandes. O crime teria sido motivado pela recusa de Danillo em fraudar um inventário avaliado em R$ 7 milhões, que beneficiaria Robson. Wendel Oliveira destacou que o trabalho do advogado criminalista é somente defender, independentemente de o cliente ser culpado ou inocente. "Advogado criminalista não julga seus clientes. O dever de julgar é do juiz", disse. Segundo ele, há certa dificuldade de aceitação social da profissão e, em muitos casos, o advogado criminalista passa a ser visto como um 'cúmplice do criminoso'. Contudo, ele lembra que a sociedade não recrimina o médico que cura o criminoso, nem mesmo o professor que leciona para um criminoso. Para Wendel, o advogado que atua na área criminal é imprescindível ao cumprimento da justiça. "Quando ele consegue a liberdade de alguém, ou redução de pena, não se deve entender que ele está agindo ‘contra os interesses da sociedade’, pois a concessão do benefício foi dada única e exclusivamente pela própria lei", afirmou. Wendel acrescentou ainda que os advogados criminalistas não escolhem seus clientes. "Não avaliamos se o cliente deve ou não ser defendido, apesar do imaginário popular entender que deve ser feita uma triagem entre aqueles que possuem direito à defesa, e aqueles que devem ser condenados e trancafiados nos presídios durante toda a eternidade", disse. "Todos estamos sujeitos a cometer crimes, independentemente de sua proporção. Então, porque deve haver uma distinção entre aqueles que ‘merecem’ ou não ‘merecem defesa?’", questionou. Para Wendel Oliveira, o advogado não se deve deixar influenciar pelo julgamento da sociedade. "Advogado não é pago pelo Estado, portanto não se deve influenciar pelo julgamento social. Se o cliente necessita de ajuda e está disposto a pagar pelo serviço, não há qualquer razão para recusá-lo", pontuou. Quanto ao cumprimento da lei, o advogado é taxativo: "a lei deve ser respeitada e cumprida por todos, sejam culpados ou inocentes, ricos ou pobres, homens ou mulheres", finalizou. LEIA MAIS... http://afnoticias.com.br/disputa-por-heranca-de-r-7-milhoes-levou-a-morte-do-advogado-danillo-sandes-afirma-delegado/ http://afnoticias.com.br/policia-encontra-arsenal-na-casa-do-suspeito-de-encomendar-morte-do-advogado-danillo-sandes/

Comentários (0)

Mais Notícias

Protesto

Moradores plantam pés de banana no meio de rua esburacada no norte do Estado

Moradores também reclamaram do atraso nas obras de pavimentação.

Trânsito

Acidente em rotatória mata jovem e deixa outro gravemente ferido em Palmas

Moradores reclamam que não há iluminação e a sinalização é precária na rotatória.

Notícias falsas

TSE vai anunciar medidas contra fake news após tensão entre Haddad e Bolsonaro

A semana que passou foi tensa, pois Haddad acusou Bolsonaro de estar por trás do esquema.

Concurso PM

Por requisição do MPE, PM vai apurar falhas no concurso para soldado e oficial

Cerca de 16 candidatos são acusados de fraudar as provas para o concurso da PM do Tocantins

Educação

Quase 130 professores de Araguaína ganham progressões salariais na carreira

Os educadores que subiram de nível receberão aumento em seus salários a partir de fevereiro de 2019

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Nas Redes
Nosso Whatsapp
063 9 9242-8694
Nosso Email
redacao@arnaldofilho.com.br
Copyright © 2011 - 2018 AF Notícias. Todos os direitos reservados.