Vídeo-aula

Auditor do TCE/TO ensina boas práticas para recuperar dinheiro público mal aplicado

Recuperar dinheiro público mal aplicado é essencial para salvar vidas, diz.

Por Redação
Comentários (0)

04/08/2020 11h35 - Atualizado há 1 mês
Auditor de Controle Interno do TCE/TO Fernando Dias Arruda

Já está disponível no site do Tribunal de Contas do Tocantins (TCE/TO) a décima edição do Profissão Gestor que traz o tema "Boas Práticas para Recuperar Dinheiro Público Mal Aplicado". O conteúdo inclui uma vídeo-aula gravada pelo Auditor de Controle Interno do TCE/TO Fernando Dias Arruda. O guia traz orientações sobre o desvio de verbas públicas, má aplicação de recurso e descumprimento de normas.

O conteúdo traz dicas ao gestor que precisa ficar atento, se for detectado irregularidades na prestação de contas. O Tribunal tem o dever de condenar o responsável a restituir aos cofres públicos o valor sonegado. Esta decisão é chamada de “imputação de débito”, pois impõe o dever de devolver ao município valores referentes ao prejuízo causado, evitando, assim, perdas à população.

Afinal, durante a pandemia da Covid-19, os cidadãos precisam ainda mais de serviços custeados por recursos públicos, e recuperar dinheiro público mal aplicado é essencial para salvar vidas.

Compete aos gestores e às procuradorias municipais tomar medidas administrativas e judiciais para realizar a cobrança do débito e executar as decisões do TCE.

Mas como cobrar?

O primeiro passo para realizar a cobrança administrativa é prever a existência de um serviço de Coletoria na estrutura organizacional da prefeitura. Em seguida, é preciso estruturar a Coletoria com lotação de servidor qualificado, garantir condições físicas adequadas e sistema para organização e controle de dados.

Para ter acesso a todo o conteúdo disponibilizado, clique neste link. 

Confira também a video-aula na íntegra.  

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2020 AF Notícias. Todos os direitos reservados.