Araguaína

Conselho de Medicina Veterinária notifica curso irregular em Araguaína após denúncia anônima

Por Agnaldo Araujo
Comentários (0)

07/06/2017 11h43 - Atualizado há 1 mês
Depois de denúncia anônima, uma equipe do Conselho Regional de Medicina Veterinária e Zootecnia do Tocantins identificou que um curso de auxiliar de médico veterinário estava sendo ministrado de forma ilegal em Araguaína. Após a constatação de várias irregularidades, o fiscal do conselho lavrou auto de infração e notificou a empresa que oferta o curso. Também foi solicitado registro no CRMV, de um responsável técnico, que precisa ser médico veterinário com ART - Anotação de Responsabilidade Técnica, homologada no conselho, e a apresentação de ementa com conteúdo programático de atividade de ensino para aprovação. De acordo com a presidente do CRMV, Railda Marques, além do local ser totalmente impróprio para as aulas práticas, o curso era ministrado por uma técnica enfermeira veterinária (curso técnico ministrado em São Paulo) e uma zootecnista, com inscrição suspensa no conselho. “No local encontramos medicamentos e anestésico geral, que só podem ser usados por médico veterinário. Totalmente irregular”, explicou. Agora a empresa tem um prazo de 30 dias para atender as solicitações do conselho, regularizar a situação do curso de auxiliar de médico veterinário e atender os critérios específicos exigidos. “É importante ressaltar que o auxiliar veterinário tem como objetivo, como o nome já diz, apenas ajudar o veterinário e nunca realizar atividades restritas ao profissional, que tem formação superior e completo preparo para tratar dos animais”, comentou Railda. O Conselho de Medicina Veterinária informou que todos os cursos relacionados às profissões de médico veterinário e zootecnista, ministrados no Tocantins, estão sendo fiscalizados e se constatadas irregularidades serão tomadas todas as providências, podendo o caso até ser denunciado ao Ministério Público Estadual. Sobre a suspensão das carteiras profissionais, a vice-presidente do CRMV, Márcia Helena da Fonseca, afirmou que tem sido comum a solicitação, mas que o conselho está fiscalizando as atuações irregulares. “Além de demonstrar uma falta de ética e um descaso com a classe, esse profissional responderá por um processo ético, cumprindo o que determina a legislação”, disse. (Ascom)

Comentários (0)

Mais Notícias

ASTT

Mais de 220 veículos apreendidos em Araguaína serão leiloados em novembro

Segundo o edital, todos os veículos estão na modalidade circulação e foram recolhidos durante operações de fiscalização.

Protesto

Moradores plantam pés de banana no meio de rua esburacada no norte do Estado

Moradores também reclamaram do atraso nas obras de pavimentação.

Trânsito

Acidente em rotatória mata jovem e deixa outro gravemente ferido em Palmas

Moradores reclamam que não há iluminação e a sinalização é precária na rotatória.

Notícias falsas

TSE vai anunciar medidas contra fake news após tensão entre Haddad e Bolsonaro

A semana que passou foi tensa, pois Haddad acusou Bolsonaro de estar por trás do esquema.

Concurso PM

Por requisição do MPE, PM vai apurar falhas no concurso para soldado e oficial

Cerca de 16 candidatos são acusados de fraudar as provas para o concurso da PM do Tocantins

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Nas Redes
Nosso Whatsapp
063 9 9242-8694
Nosso Email
redacao@arnaldofilho.com.br
Copyright © 2011 - 2018 AF Notícias. Todos os direitos reservados.