Ex-prefeito de Araguaína

Dimas divulga nota em tom de revolta após operação da PF e vê 'clara perseguição política'

Operação investiga contratos firmados durante sua gestão de prefeito.

Por Conteúdo AF Notícias 2.233
Comentários (0)

17/08/2023 14h49 - Atualizado há 7 meses
Ronaldo Dimas foi prefeito de Araguaína de 2023 a 2021 e candidato a governador em 2022

O ex-prefeito Ronaldo Dimas (PL) divulgou uma nota em tom de indignação e revolta após a operação da Polícia Federal, deflagrada nesta quinta-feira (17/08), que investiga corrupção e fraudes a licitações em contratos de locação de veículos firmados durante sua gestão na Prefeitura de Araguaína.

Para Dimas, a operação "expõe a banalização midiática e a clara perseguição política" que lhe atingido, a exemplo do que já ocorrera no ano passado. "Agora, novamente há cerca de um ano da eleição, estou sendo alvo de ilações sem qualquer sentido, com absoluta ausência de indícios e questionamentos que poderiam ser facilmente solucionados sem qualquer necessidade do que ocorreu hoje", declarou o ex-prefeito.

Segundo a PF, a Controladoria Geral da União (CGU) realizou fiscalização sobre os contratos suspeitos, e o inquérito policial identificou diversos indícios e provas de direcionamento de procedimentos licitatórios e superfaturamento. A PF calcula que a empresa contratada recebeu da prefeitura no período de 2014-2021, repasses de valores que ultrapassam o montante de R$ 9,4 milhões. 

Segundo Dimas, a operação em questão tenta fazer ligação entre as locações de veículos realizadas pela Prefeitura de Araguaína e um dos veículos locados para sua pré-campanha a governador, como se o mesmo fosse doação para o ex-prefeito.

"Um completo absurdo, pois ambas contratações ocorreram dentro do que rege a lei, inclusive com valores totalmente compatíveis ao mercado e até mesmo abaixo do que pagam outros órgãos públicos", afirma Dimas.

"O carro em questão foi alugado legalmente e todos os pagamentos foram feitos mediante nota fiscal, via transferências bancárias, com comprovações feitas no processo anterior, e devolvido à locadora antes mesmo da eleição, o que derruba qualquer tese de vantagem ilícita", esclarece Ronaldo Dimas.

Por fim, o ex-prefeito afirmou que seus adversários estão "utilizando antigos e venais métodos", inclusive confundindo o Judiciário e trabalhando arduamente para tentar sujar seu nome, mas não vão ficar sem respostas.

"Já fui muito prejudicado no passado em um momento crucial de definições de alianças e, agora, esses setores voltam à carga. Vou, com mais austeridade, buscar todas as opções necessárias para responder a esses abusos e injustiças que estão cometendo comigo", finalizou.

VEJA A NOTA NA ÍNTEGRA

"A operação desta quinta-feira, 17 de agosto, em Araguaína expõe a banalização midiática e a clara perseguição política que tem me atingido e que indigna, revolta e fere o senso de justiça. A exemplo do que já ocorrera no ano passado, agora, novamente há cerca de um ano da eleição, estou sendo alvo de ilações sem qualquer sentido, com absoluta ausência de indícios e questionamentos que poderiam ser facilmente solucionados sem qualquer necessidade do que ocorreu hoje.

Resta claro que há setores influenciados pela política que querem rotular uma gestão transformadora de oito anos à frente da segunda maior cidade do Estado em algo nefasto. Todos os meus atos como gestor público ocorreram dentro da legalidade e observaram os bons princípios, como os de economicidade, qualidade e respeito à coisa pública.

A operação em questão tenta fazer ligação entre as locações de veículos realizadas pela Prefeitura de Araguaína e um dos veículos locados para a pré-campanha a governador, como se o mesmo fosse doação para minha pessoa. Um completo absurdo, pois ambas contratações ocorreram dentro do que rege a lei, inclusive com valores totalmente compatíveis ao mercado e até mesmo abaixo do que pagam outros órgãos públicos.

O carro em questão foi alugado legalmente e todos os pagamentos foram feitos mediante nota fiscal, via transferências bancárias, com comprovações feitas no processo anterior, e devolvido à locadora antes mesmo da eleição, o que derruba qualquer tese de vantagem ilícita.

Repito! Tudo devidamente pago, com preços de mercado e notas fiscais!

As tentativas por parte desses que me perseguem, utilizando antigos e venais métodos, inclusive confundindo o Judiciário e trabalhando arduamente para tentar sujar meu nome não vão ficar sem respostas. Já fui muito prejudicado no passado em um momento crucial de definições de alianças e, agora, esses setores voltam à carga.

Vou, com mais austeridade, buscar todas as opções necessárias para responder a esses abusos e injustiças que estão cometendo comigo.

Ronaldo Dimas | Engenheiro civil e ex-prefeito de Araguaína

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2024 AF. Todos os direitos reservados.