Greve continua

Em greve, professores explicam suas reivindicações para a comunidade de Porto Nacional

Categoria se concentra na praça central da cidade.

Por Redação
Comentários (0)

29/04/2022 08h10 - Atualizado há 3 meses
Profissionais se concentram na praça central de Porto Nacional.

Com intuito de manter a sociedade portuense informada sobre a verdadeira pauta de reivindicações do movimento grevista da rede municipal de educação de Porto Nacional, os professores se reúnem diariamente em pontos diversificados da cidade. A categoria está em greve desde a última segunda-feira (25/04).

Nesta quinta-feira (28), a programação ocorreu na Praça do Centenário, onde houve café da manhã, blitz informativa e diálogo aberto com a comunidade acerca das motivações da categoria.

Uma das participantes do movimento é a diretora do CMEI Professora Lidiane Barbosa Pires, Sandra Pires, que destacou a importância da atualização da tabela salarial e melhorias para a unidade de ensino. “Não temos parquinho de diversão para as crianças. A frente da nossa escola está precisando ser arrumada, inclusive já encaminhamos ofício e nada foi resolvido”, disse a diretora.

O professor Roberto Sousa é diretor da Escola Municipal Jacinto Bispo, em Luzimangues, além de afirmar a importância da correção salarial, pede a conclusão de escola para redução da fila de espera no distrito, que hoje é de cerca de 200 alunos.

Fomos pegos de surpresa pelo não pagamento do reajuste no plano de carreira, sendo este o principal motivo para adesão à greve. Hoje estamos em três prédios distintos, com trajeto de 500 a 1600 metros para atender nossos alunos”, explicou a diretora da Escola Municipal Maria de Melo Sousa, em Luzimangues, Aline Vieira.

Conforme a vice-presidente do Sintet/Regional de Porto Nacional, Márcia Jorge, é necessário que a gestão municipal faça atualização da tabela. “Respeitando os percentuais das progressões vertical e horizontal, em conformidade com o Plano de Cargos, Carreiras e Remuneração dos Profissionais da Educação Básica -  PCCR. Além disso, a categoria junto ao sindicato, em assembleia encaminhou uma contraproposta que até o momento não foi atendida”, afirmou a vice-presidente.

PROGRAMAÇÃO

29/04 – Sexta-feira

16h30 – Escola Dr. Euvaldo - Blitz e faixas – Setor Planalto

16h – Feira de Luzimangues - Ação de mobilização sobre a greve

Professores reivindicam reajuste do piso nacional para a categoria.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2022 AF Notícias. Todos os direitos reservados.