2 mil hectares

Famílias são ameaçadas para deixarem área onde vivem há mais de 50 anos no Tocantins

Por Agnaldo Araujo
Comentários (0)

07/03/2016 15h54 - Atualizado há 1 mês
Nas últimas semanas, cerca de 20 famílias dos municípios de Rio Sono e Lizarda, na região leste do Tocantins, denunciaram que estão recebendo ameaças para saírem das terras onde vivem há mais de 50 anos. A área tem aproximadamente 2 mil hectares, na região conhecida como Cocal. Os agricultores procuraram a Defensoria Pública do Estado (DPE) para buscar uma solução para o problema que eles estão enfrentando. Segundo eles, alguns residem e trabalham no local há mais de 50 anos e a atividade principal é a agricultura familiar. Os agricultores apresentaram também documentos e denunciaram possíveis irregularidades na emissão de títulos pelo Instituto de Terras do Tocantins (Itertins). Os representantes das famílias estiveram na sede da Defensoria, em Palmas, e conversaram com o coordenador do Núcleo da Defensoria Pública Agrária (DPAGRA), Pedro Alexandre Conceição Aires Gonçalves. “Identificamos indícios de ocupação tradicional dessa área, sendo que algumas famílias estão lá vivendo e trabalhando há décadas”, informou o defensor público. O coordenador do DPRAGA disse ainda que, nos próximos dias, vai realizar um atendimento coletivo às famílias que vem sofrendo ameaças na Defensoria Pública de Tocantínia, sede da Comarca que abrange os municípios de Rio Sono e Lizarda.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Nas Redes
Nosso Whatsapp
063 9 9242-8694
Nosso Email
redacao@arnaldofilho.com.br
Copyright © 2011 - 2018 AF Notícias. Todos os direitos reservados.