Operação Reis do Gado

Irmão de Marcelo, contador, secretário estadual e um suposto laranja do esquema estão entre os presos

Por Agnaldo Araujo
Comentários (0)

28/11/2016 18h30 - Atualizado há 1 semana
A Polícia Federal confirmou a prisão de José Edimar de Brito Miranda Júnior, mais conhecido como Júnior Miranda, irmão do Governador do Tocantins, Marcelo Miranda (PMDB), no âmbito da Operação Reis do Gado. O Superior Tribunal de Justiça (STJ) expediu um total de oito mandados de prisão temporária, sendo que seis deles já foram cumpridos nesta segunda-feira (28). O secretário estadual de Infraestrutura, Sérgio Leão, também foi preso, além do contador Alaor Junqueira e Alex Peixoto, que é apontado como laranja no esquema. Já a mãe do governador do Estado, Marly de Carvalho, sua irmã, Maria da Glória Carvalho Miranda, e seu pai, José Edmar Brito Miranda, foram conduzidos coercitivamente para prestar depoimento na Polícia Federal. Marcelo, Júnior e José Edmar tiveram todos os bens bloqueados. Eles seriam os responsáveis pela "engenharia" para lavagem de dinheiro oriundos de propina de contratos fraudados com o Governo do Estado. O governador Marcelo Miranda também foi conduzido coercitivamente. Ele estava em sua fazenda na região norte do Estado e saiu do Aeroporto de Araguaína acompanhado de uma delegada federal. Ele foi ouvido pelo ministro Mauro Campbel, do STJ, numa sala da Justiça Federal, por ter foro privilegiado. O ex-governador Siqueira Campos, Luciano Carvalho que é primo do governador, Antônio Luiz da Rocha que é tio do governador, e os empresários Luiz Pires e Rossine Aires também foram levados coercitivamente à Polícia Federal (PF) para prestar depoimento. A operação A Operação Rei do Gado foi deflagrada na manhã desta segunda-feira (28/11) e investiga desvio de dinheiro público na ordem de R$ 200 milhões. Conforme a PF, foram encontradas fraudes em contratos de licitações públicas com empresas de familiares e pessoas de confiança do chefe do executivo estadual, que teria gerado enorme prejuízo aos cofres públicos. A lavagem de dinheiro se dava com compras de cabeças de gado no Pará e fazendas. Uma das fazendas da família do governador foi registrada em R$ 20 mil, mas é avaliada pelo dobro, R$ 40 mil. Os investigados na operação responderão pelos crimes de lavagem de dinheiro, peculato, corrupção passiva, fraudes à licitação e organização criminosa.

Comentários (0)

Mais Notícias

Corrida Presidencial

Pesquisa Ibope: Haddad cresce e chega a 22%; Bolsonaro se mantém nos 28%

A pesquisa ouviu 2.506 eleitores entre sábado (22) e domingo (23).

Indisciplina

Briga dentro de sala de aula no Tocantins termina com estudante ferido no rosto

Na tarde desta sexta-feira (21), e equipe pedagógica se reuniu com os pais dos dois alunos.

Vítima foi arremessada

Adolescente de 14 anos morre durante capotamento de veículo conduzido por menor

O acidente aconteceu no Setor Vila Nova na cidade de Porto Nacional.

Clima esquentou

Em notas, Márlon Reis e Carlesse trocam alfinetadas sobre problemas na saúde

O candidato da Rede criticou a falta de estrutura da pasta da saúde e governo respondeu em tom de ironia.

Feira

ExpoPalmas 2018 começa nesta quinta com shows de Léo Magalhaes e Théo Santana

Léo Magalhaes e Théo Santana são as atrações musicais da primeira noite de festa

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Nas Redes
Nosso Whatsapp
063 9 9242-8694
Nosso Email
redacao@arnaldofilho.com.br
Copyright © 2011 - 2018 AF Notícias. Todos os direitos reservados.