Araguaína

Jovem de Araguaína com doença rara e sem cura vai à Justiça para fazer tratamento

Por Agnaldo Araujo
Comentários (0)

14/07/2017 09h22 - Atualizado há 6 dias
O jovem K.S.F, de 21 anos de idade, convive com uma doença rara e sem cura que causa inúmeras lesões por todo o corpo, com exceção da face. A doença denominada Epidermolise Bolhosa Distrófica Recessiva também impede o desenvolvimento dos membros do seu corpo e, por isso, ele aparenta ter menos idade. Há oito anos ele realiza acompanhamento com médico dermatologista na rede pública de saúde. Apesar de a doença não ter curar, o tratamento paliativo reduz o desconforto, as dores causadas e o agravamento da condição do jovem, evitando traumas que podem causar feridas e se tornando porta de entrada para bactérias. Para o tratamento é necessário que o jovem faça o uso diário de vários insumos farmacêuticos que somam gastos muito elevados. Para apenas um mês são necessários 30 soros fisiológicos de 500 ml, 500 gazes, 10 potes de vaselina, entre outros materiais para troca de curativo a cada 72 horas. Mas a família de K.S.F não tem condição de arcar com as despesas do tratamento devido a escassez de recursos financeiros. Em razão disso, a mãe do jovem, Josélia Sousa Cavalcante Fernandes, procurou a Defensoria Pública em Araguaína e uma Ação de Obrigação de Fazer com Pedido de Tutela Antecipada já foi ajuizada, no último dia 07 de julho, em desfavor da Prefeitura de Araguaína e do Governo do Estado. Segundo Josélia Sousa, seu filho não tem condições de trabalhar para promover o tratamento da própria saúde, já que o desenvolvimento do seu corpo foi comprometido pela doença. A mãe relata que ele também precisa de uma nova cadeira de rodas motorizada, pois a que usava estragou e não tem mais conserto. O laudo médico atesta que o paciente não anda devido a uma atrofia da parte posterior do joelho. Ele também apresenta atrofia que foi unindo seus dedos das mãos e pés, sendo impossível identificar até as digitais, além de alterações dentárias, sequelas em decorrência das inúmeras lesões e cicatrizes no decorrer de sua infância. Ação ajuizada Conforme a Defensoria Pública, antes de a ação se ajuizada ofícios foram encaminhados para a Secretaria Municipal e Estadual da Saúde para que tomassem conhecimento do caso e procedessem ao atendimento integral do pedido. Mas o município de Araguaína, dentre todos os insumos que foram pedidos, entregou apenas a vaselina, gaze e soro glicosado. Patologia Conforme o laudo médico, “as epidermólises bolhosas são dermatoses bolhosas, doença congênita genética, que levam à formação de bolhas espontaneamente ou após trauma”

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Nas Redes
Nosso Whatsapp
063 9 9242-8694
Nosso Email
redacao@arnaldofilho.com.br
Copyright © 2011 - 2018 AF Notícias. Todos os direitos reservados.